31.10.10

Boletim de Avaliação - Atlantic Division - Nets

New Jersey Nets

Fazer pior que a temporada passada (12-70, último lugar na liga) é quase impossível, por isso o único caminho possível para esta equipa é para cima. E por cima começaram as mudanças, com um novo dono, o bilionário russo Mikhail Prokhorov, apostado em construir uma equipa para disputar títulos. Eram uma das equipas com mais espaço salarial e um dos pretendentes de Lebron James nesta free agency. Terminaram-na, no entanto, sem conseguir atrair Lebron nem qualquer dos grandes nomes. Apesar disso, não perderam a cabeça e resistiram à tentação de pagar muito por nomes menos sonantes. Fizeram várias contratações para melhorar no presente, mas continuam a ser uma equipa com mais espaço salarial e flexibilidade para o futuro.

Entradas / Saídas
Saíram Chris Douglas-Roberts, Yi Jianlian, Courtney Lee, Keyon Dooling e Tony Battie e entraram Derrick Favors (nº 3 no draft), Damion James (escolha no draft), Jordan Farmar, Anthony Morrow, Troy Murphy, Travis Outlaw, Johan Petro, Quinton Ross, Sean May e Joe Smith.

Frontcourt
A poste têm um dos pilares para o futuro, Brook Lopez, que se revelou um bom defensor e ressaltador com bons movimentos ofensivos. Troy Murphy, um power forward lançador, vai atrair o seu defensor para áreas mais afastadas do cesto e ajudar a libertar o meio, conseguindo mais espaço para Lopez. Favors era um dos mais talentosos jogadores interiores do draft, mas deverá desenvolver-se a partir do banco.
O atlético Travis Outlaw tentará estabilizar uma carreira irregular.

Backcourt
A base têm outro dos pilares para o futuro, Devin Harris. Bom penetrador, terá de ser mais regular nos lançamentos e, este ano com mais talento a rodeá-lo, terá de ser mais distribuidor.
Anthony Morrow é um dos melhores lançadores exteriores da NBA e, titular pela primeira vez na carreira, poderá ter uma época de explosão. Se Harris e Lopez o procurarem quando sofrerem dois contra um, será uma das maiores ameaças ofensivas dos Nets.

Banco
Com muitos jogadores jovens e em desenvolvimento (Favors, Farmar, Williams, James; Joe Smith e Quinton Ross e Kris Humphries são as presenças veteranas), é, à semelhança de toda a equipa, ainda um projecto de banco. Vários jogadores exteriores talentosos (Farmar, Williams, James), mas menos boas opções no interior.

Treinador
Por aqui passou outra das mudanças dos Nets. O Pequeno General Avery Johnson assume o comando. A defesa e a agressividade são a sua imagem de marca e numa equipa que terminou com a 25ª pior defesa tem muito trabalho para fazer. No outro lado do campo também não tem menos trabalho, pois os Nets foram o pior ataque da liga.

Resumo
O plano dos Nets é conseguir contratar uma super-estrela (Carmelo Anthony é free agent em 2011 e o interesse dos Nets é publico) e construir uma equipa candidata ao título daqui a 2 ou 3 anos. Com Harris e Lopez já têm dois pilares nas duas posições mais difíceis de preencher, um base e um poste. A sua volta têm alguns jogadores (entre atiradores, ressaltadores, penetradores) para os complementar, mas o talento ainda é curto. Mas este ano foram dados os primeiros passos.

Nota: 13


(próximo: Atlantic Division - New York Knicks)

Sem comentários:

Enviar um comentário