18.10.10

Boletim de Avaliação - Northwest Division - Timberwolves

Minnesota Timberwolves

28º ataque, 29ª defesa, 15 vitórias e 67 derrotas. Fazer pior será difícil e para os Timberwolves o único caminho possível é para cima. David Kahn foi, compreensivelmente, um dos general managers mais ocupados deste verão, mas algumas das movimentações não foram assim tão compreensíveis. Houve movimentações duvidosas para todos os gostos, desde trocar a sua maior estrela (a única estrela?) por quase nada, até oferecer um contrato milionário à eterna desilusão Darko Milicic. Mas nem tudo foi mau.

Entradas / Saídas
A lista é longa. Saíram Al Jefferson, Ryan Gomes, Ramon Sessions, Ryan Hollins e Delonte West (West entrou, por troca com Sessions e Hollins, e foi depois dispensado, para libertar espaço salarial). Entraram Wesley Johnson (escolha no draft), Lazar Wayward (draft), Michael Beasley, Martell Webster, Luke Ridnour, Kosta Koufos, Sebastian Telfair e Anthony Tolliver.

Frontcourt
Trocaram Jefferson para dar espaço ao desenvolvimento de Kevin Love e o power forward internacional americano é a sua maior esperança para o lugar de estrela da equipa. É um extremo-poste clássico, com bons movimentos de costas para o cesto e bom passador, mas restam muitas dúvidas se pode algum dia ser um jogador-franchise. Como poste o titular deverá ser Darko Milicic, que renovou por 4 anos e 20 milhões. David Kahn disse que o sérvio era "manna from heaven". As equipas por onde ele passou antes discordam.
Para small forward são várias as opções (o atlético rookie Wesley Johnson, Martell Webster e Michael Beasley) e o titular deverá ser Beasley, que tem sido experimentado como 3 na pre-época. Depois de duas épocas abaixo do esperado, os Timberwolves esperam que concretize o seu potencial.

Backcourt
Jonny Flynn é o seu base para o futuro (até/se Ricky Rubio chegar) e é mais um jovem com potencial, mas muito ainda para desenvolver. Como shooting guard, Corey Brewer é, de todos os jogadores jovens e com potencial da equipa, aquele que mais progresso tem mostrado.

Banco
Depois de 4 bases seleccionados no draft e mais um contratado o ano passado, o único que resta é Jonny Flynn e está lesionado até Dezembro. Luke Ridnour cumprirá a posição até Flynn voltar e será depois um excelente suplente. Este ano a fartura é a small forward. No interior contrataram também Nikola Pekovic (por 3 anos e 13 milhões, em mais uma aposta inflacionada de Kahn) e Anthony Tolliver.

Treinador
Kurt Rambis tem muito que fazer com esta equipa, desde desenvolver muitos talentos individuais jovens até conseguir colocá-los a jogar como uma unidade. São muitos jogadores para dividir o tempo de jogo e será um desafio encontrar um equilibrio entre uma rotação regular e tempo para o desenvolvimento deles.

Resumo
David Kahn quer construir uma equipa e o caminho escolhido parece ser o de juntar mais e mais jogadores com potencial, com a esperança de ter um plantel carregado daqui a um ou dois anos, mas são tantas as incertezas e as apostas que é dificil avaliar o sucesso das movimentações. Entre as aparentemente boas (Johnson, Tolliver, Ridnour, mesmo Beasley, que apesar da incerteza foi praticamente oferecido pelos Heat para libertar espaço salarial e os Timberwolves nada têm a perder), as duvidosas (Pekovic, Webster) e as claramente más (Milicic por 20 milhões, Ramon Sessions trocado por Sebastian Telfair), foi uma offseason que levanta mais dúvidas que certezas. Vamos ver como corre o plano.

Nota: 10


(próximo: Northwest Division - Oklahoma City Thunder)

Sem comentários:

Enviar um comentário