20.12.11

Boletim de Avaliação - Atlantic Division


Continuando a nossa avaliação da offseason das equipas, hoje terminamos a análise da conferência Este com uma das divisões que mais animou esta free agency e, das três deste lado dos Estados Unidos, aquela que mais manchetes produziu:


BOLETIM DE AVALIAÇÃO - ATLANTIC DIVISION


Boston Celtics

Saídas: Nenad Krstic (para a Russia), Delonte West, Troy Murphy, Glen Davis, Von Wafer
Entradas: JaJuan Johnson (draft, nº 27), E'Twaun Moore (draft, nº 55), Chris Wilcox, Keyon Dooling, Brandon Bass 
Cinco Inicial: Rajon Rondo - Ray Allen - Paul Pierce - Kevin Garnett - Jermaine O'Neal
No banco: Avery Bradley - Keyon Dooling - Sasha Pavlovic - Brandon Bass - Chris Wilcox
Treinador: Glen "Doc" Rivers

Balanço: Com o mesmo (e excelente) cinco inicial, mas todos um ano mais velhos, a questão para os Celtics continua a ser quão frescos esses jogadores vão chegar aos playoffs. Este ano, com a temporada regular mais curta e com 66 jogos condensados em 4 meses, essa questão é ainda mais importante. Allen, Pierce, Garnett e O'Neal já passaram todos os 33 anos e Doc Rivers terá de gerir o seu esforço ao longo da temporada regular para chegarem a Abril no seu melhor. Por isso, o maior objectivo em Boston nesta offseason era (ou deveria ter sido) reforçar o banco e encontrar jogadores que lhes permitissem poupar os seus veteranos All Star. Mas não foram muito bem sucedidos nisso. Perder Jeff Green por toda a temporada devido a um problema no coração foi um azar que ninguém previa (e Green era um elemento fundamental para este ano, pois seria o seu sexto homem, o melhor jogador da segunda unidade e que teria de certeza muitos minutos com a primeira unidade), mas independentemente disso precisavam mais ajuda no banco. E o percurso a que se assistiu em Boston foi o inverso: saíram bons suplentes (West, Krstic, Glen Davis) e não entraram substitutos à altura (Bass é um bom reforço - embora tenhamos dúvidas que seja melhor que Davis - e Dooling pode dar minutos de descanso a Rondo - mas este é o jogador do cinco que menos precisa desse gestão de esforço - mas para além disso não há muitas mais opções fiáveis no banco e o frontcourt, especialmente a poste, está muito desfalcado). Não foi uma boa offseason para os lados do TD Garden.
Nota: 9

___

New Jersey Nets

Saídas: Brandan Wright, Sasha Vujacic (para a Turquia), Travis Outlaw (amnistia)
Entradas: Marshon Brooks (draft, nº 25), Bojan Bogdanovic (draft, nº 31), Jordan Williams (draft, nº 36), Shelden Williams, Shawne Williams, Ime Udoka
Cinco Inicial: Deron Williams - Anthony Morrow - Shawne Williams - Kris Humphries - Brook Lopez
No banco: Jordan Farmar - Damion James - Shelden Williams - Johan Petro
Treinador: Avery Johnson

Balanço: A quatro dias do início da temporada, os Nets são ainda uma incógnita e qualquer avaliação da sua offseason arrisca-se a ficar desactualizada rapidamente. Isto porque os rumores sobre uma troca por Dwight Howard continuam e se isso acontecer esta equipa e esta offseason vão ser totalmente diferentes. Desde a offseason passada (ou desde que Mikhail Prokorov comprou a equipa) que o objectivo foi libertar o máximo de espaço salarial para ir atrás de super estrelas. E desde aí que os Nets têm presença garantida em todos os rumores de trocas e em todos os posíveis destinos para qualquer free agent de topo. Foi assim com Lebron e com Carmelo o ano passado e é assim com Howard este ano. Até agora o único que conseguiram, Deron Williams, é free agent no final desta temporada e obejctivo é conseguir mais uma estrela para juntar a ele (e para o convencer a ficar). Até agora, pouco mais têm que isso. Têm o potencial para fazer algo grandioso, mas isso ainda não saiu do papel e a equipa está apenas marginalmente melhor. Se conseguirem Howard, a nota terá de ser muito melhor que esta, mas para já não podem levar mais que:
Nota: 10

___

New York Knicks

Saídas: Derrick Brown, Anthony Carter, Roger Mason, Shawne Williams, Shelden Williams, Andy Rautins, Ronny Turiaf, Chauncey Billups (amnistia)
Entradas: Iman Shumpert (draft, nº 17), Josh Harrelson (draft, nº 45), Jerome Jordan (draft 2010, nº 44), Tyson Chandler, Baron Davis, Mike Bibby, 
Cinco Inicial: Baron Davis - Landry Fields - Carmelo Anthony - Amare Stoudamire - Tyson Chandler
No banco: Mike Bibby - Iman Shumpert - Bill Walker - Jared Jeffries
Treinador: Mike D'Antoni

Balanço: Se houve equipa activa nesta offseason e que mexeu e remexeu na equipa foram os Knicks. Os inquilinos do Madison Square Garden são, junto com os Nets, outra das equipas que adoptou a estratégia de libertar o máximo de espaço salarial para ir atrás de super estrelas. E até agora tiveram mais sucesso que os seus vizinhos. Depois de adicionarem Stoudamire e Carmelo no ano passado, este ano voltaram a conseguir um dos maiores nomes disponíveis nesta free agency. Com Tyson Chandler melhoram um dos seus pontos mais fracos, a defesa. Tiveram de abdicar de Billups para o conseguir, mas conseguiram (de certa forma) compensar a sua saída com a contratação de Baron Davis e Mike Bibby. Têm dois bases experientes, dois jovens promissores a shooting guard (Fields e Shumpert) e um dos melhores frontcourts da liga (senão o melhor). Falta-lhes alguma profundidade (e isso é ainda o que os separa de lutar pelo título), mas não dá para fazer tudo duma vez. Foi sem dúvida, mais uma boa offseason para os Knicks.
Nota: 14

___

Philadelphia 76ers

Saídas: Jason Kapono
Entradas: Nikola Vucevic (draft, nº 16), Lavoy Allen (draft, nº 50)
Cinco Inicial: Jrue Holiday - Evan Turner - Andre Iguodala - Elton Brand - Spencer Hawes
No banco: Lou Williams - Jodie Meeks - Andres Nocioni - Thaddeus Young - Nikola Vucevic
Treinador: Doug Collins

Balanço: Não foi uma offseason muito activa para os Sixers. O seu principal objectivo era renovar com Thaddeus Young, o que conseguiram. Renovaram também com os outros dois free agents da equipa, Spencer Hawes e Toni Battie, e o único jogador que saiu foi Kapono, que era pouco utilizado na rotação. E no draft seleccionaram Vucevic, um poste à europeia (com boa técnica individual e bom lançamento) que pode ganhar o lugar a Hawes com o decorrer da temporada. Mas para além disso, não fizeram mais nada. Foram conservadores e mantiveram praticamente o mesmo plantel, o que no caso duma equipa mediana como esta, não é necessariamente uma coisa boa.
Nota: 10

___

Toronto Raptors

Saídas: Sonny Weems (para a Lituânia)
Entradas: Jonas Valanciunas (draft, nº 5), Gary Forbes, Rasual Butler, Anthony Carter, Aaron Gray, Jamal Magloire
Cinco Inicial: Jose Calderon - DeMar DeRozan - James Johnson - Amir Johnson - Andrea Bargnani
No banco: Jerrid Bayless - Leandro Barbosa - Linas Kleiza - Ed Davis - Jamal Magloire
Treinador: Dwane Casey

Balanço: Nesta divisão, parece que os Celtics, Knicks e Nets ficaram com todo o espaço disponível nas manchetes, pois tanto os Sixers como os Raptors andaram muito quietos e silenciosos nesta offseason. No caso dos canadianos, para já, não vão a mais lado nenhum que não a reconstrução. Continuam a recrutar jogadores no draft e a juntar jogadores jovens para desenvolver (embora o deste ano, Valanciunas, vá  continuar na Lituânia para já, só deve vir para o ano), por isso não tinham grandes objectivos nesta free agency. A sua offseason ficou pelo draft e por algumas contratações de jogadores entre o "mediano" e o "fundo do banco" para completar a equipa. A melhor delas pode ter sido Gary Forbes, um extremo ainda jovem (26 anos) que na temporada passada nos Nuggets mostrou algum potencial. Vão continuar pelo fundo da divisão e para o ano têm mais uma escolha alta e mais recrutamento para fazer no draft. E vão guardar o espaço salarial que têm para quando tiverem esta equipa já mais desenvolvida e precisarem dumas peças para a complementar. Até lá é esperar.
Nota: 10


Uma equipa muito veterana já na fase descendente com a sua última oportunidade de lutar por um título (Boston), outra, pelo contrário, na fase ascendente e que tenta formar uma equipa para lutar por esse título (Knicks), uma outra que vamos ver o que dá (Nets), outra ainda que vai aos playoffs, mas vai continuar pela mediania da primeira ronda (Sixers) e uma última que, para já, é carne para canhão. 
É uma divisão com os lugares bem definidos, com duas equipas para lutar pelo primeiro lugar, duas a meio da tabela e outra condenada ao último lugar.


(a seguir viajamos para a costa oposta e para uma divisão que animou ainda mais esta free agency: Boletim de Avaliação - Pacific Division)

5 comentários:

  1. Vejo muita festa à volta da free agency de 2012. Eu sei que vai haver jogadores fantasticos mas gostava de saber em concreto que jogadores estarao free agents para realmente perceber a dimensao das possiveis trocas

    ResponderEliminar
  2. Ora então, alguns dos free agents para 2012:

    (Chris Paul era um deles, mas activou o ano de opção e os Clippers têm-no seguro até 2013)

    Unrestricted:
    Ray Allen
    Kevin Garnett
    Dwight Howard
    Deron Williams
    Steve Nash
    Tim Duncan
    Gerald Wallace
    Raymond Felton
    Kirk Hinrich
    Jason Kidd
    Jason Terry
    Chauncey Billups
    Andre Miller
    Jameer Nelson
    Chris Kaman
    Mo Williams

    Restricted:
    Russell Westbrook
    Eric Gordon
    Nicolas Batum
    Boris Diaw
    Kevin Love
    Brook Lopez
    OJ Mayo
    Danilo Gallinari

    ResponderEliminar
  3. Os Raptors tao a precisar de um bom center neste ano, o problema e que Valanciunas so vem para ano e ele vai fazer falta nesta equipa.
    Os Raptors estao a despediçar o talento de Ed Davis que é muito melhor que os dois Jhonsons.

    ResponderEliminar
  4. Peço desculpa vir neste post fazer esta pergunta, mas não sabia onde mais fazer. Como é que se realiza o draft da fantasy league se não pudermos estar naquelas horas ( do draft) online?

    Obrigado.

    ResponderEliminar
  5. RJ, já viste o comentário do Rodrigo neste post?
    http://setevintecinco.blogspot.com/2011/12/nbacom-esta-de-volta.html?showComment=1324582542544#c3249592654559467019

    Sugiro-te que o contactes se tiveres mais dúvidas.

    ResponderEliminar