28.12.11

Miami Heat: Um campeão em construção?


Dois jogos ainda é muito pouco para fazer grandes balanços e para arriscar prognósticos, mas para já os Heat estão a impressionar neste início de temporada. Depois de atropelarem os campeões Mavs em Dallas, ontem venceram, em casa, os seus maiores rivais no Este, com mais uma demonstração de força que deixa os fãs de Miami entusiasmados e os fãs alheios preocupados.

As qualidades do ano passado continuam lá. A defesa exterior mantém-se excelente, a pressionar o portador da bola e a pressionar ainda mais as linhas de passe (ontem, com Rondo pela frente, foi nesta segunda parte que apostaram; deram espaço ao portador da bola Rondo - que não é uma ameaça no lançamento exterior - e pressionaram intensamente as linhas de passe e os jogadores sem bola, conseguindo muitas intercepções) e a defesa interior tem dado boa conta de si. 

Como no ano passado, sempre que defendem a este nível, conseguem provocar muitos turnovers e fazer muitos contra-ataques. E aí, no campo aberto, são imparáveis. Com espaço para correr, Lebron e Wade são duas locomotivas direccionadas ao cesto. Depois, no ataque em meio campo, o enorme talento individual que têm torna-os muito difíceis de defender no 1x1.

Mas para além destas coisas que já faziam bem antes, houve neste dois jogos uma grande diferença em relação aos Heat da temporada passada: Lebron James a jogar de costas para o cesto. 
Frente aos Mavs e Celtics vimos James a receber várias vezes a bola a poste alto e poste baixo e a jogar a partir dessa posição. E com isto o ataque dos Heat fica duplamente a ganhar, pois isso não só resolve a incompatibilidade no perímetro de Wade e James, como lhes dá uma presença ofensiva interior.


Na temporada passada, com Wade e James a jogar no exterior, os dois jogadores ocupavam os mesmos espaços ofensivos e acabavam por atacar à vez, anulando-se mutuamente. E isso tornava o ataque dos Heat mais previsível e menos eficaz. Mas com James a jogar de costas para o cesto, os dois jogadores ocupam espaços diferentes e desempenham funções complementares. E James a jogar de costas para o cesto provoca muitos desequilibrios na defesa, pois se fôr defendido nessa posição por um small forward, tem superioridade física (mais altura e mais força). E se colocam um jogador interior a defendê-lo nessa posição, ele tem superioridade técnica e também mais velocidade. É um mismatch de pesadelo para as outras equipas.

Para além disso, ainda ganham uma presença ofensiva interior, abrindo mais opções para o ataque e tornando-o mais equilibrado e mais imprevisível. Os Heat são uma equipa completamente diferente com Lebron a jogar de costas para o cesto, como vimos ontem na primeira parte do jogo. Lebron marcou 18 pts nessa metade e os Heat 69, para uma vantagem de 15 pontos ao intervalo.

Mas, como a segunda parte mostrou, este ainda é um projecto em construção. Frente a uma defesa "homem a homem", os Heat estão melhores e Lebron, Wade e Bosh estão a jogar muito melhor juntos. Mas frente a uma defesa zona como a que Doc Rivers lhes atirou ontem, regrediram para os Heat de antes, com James e Wade a deambularem pelo perímetro (no 4º, entre os dois, apenas 7 pts, com 3-8 de 2pts) e um ataque mais estático e previsível. 

Os Celtics ganharam a segunda metade por 7 pontos e no 4º período conseguiram mesmo reduzir a diferença de 15 pontos para apenas 3. Erik Spoelstra atacou a zona com Bosh a jogar a poste alto, na cabeça do garrafão, mas foi uma opção que, claramente, não resultou bem. Salvou-os (aos Heat e a Spoelstra) o rookie Norris Cole, que marcou 14 pontos no último período e, perante o ataque passivo dos Heat, assumiu alguns lançamentos decisivos.

No fim do jogo, Spoelstra disse que os Heat "vão ser melhores contra a zona". Pois uma forma de o conseguir é manter-se fiel ao plano de ataque contra "homem a homem": com Lebron de costas para o cesto. James a poste alto (como pilar do ataque e a atacar a zona vulnerável da defesa 2-3) e Bosh a poste baixo (a explorar os espaços que se abrirem) poderá ser uma boa solução frente às defesas zonas que as equipas, previsivelmente (depois do sucesso da zona dos Mavs nas Finais), vão atirar mais vezes contra eles. Os Heat e Lebron já descobriram uma maneira de atacar melhor contra defesas individuais. Se o fizerem também frente a zona, temos equipa.

11 comentários:

  1. Os Heat estão a jogar muito bem cuidado com este Noris Cole que foi 28 escolha do draft e foi para chicago, mas depois foi trocado para Miami que fizeram muito bem.

    ResponderEliminar
  2. A segunda equipa de Miami precisa de ser mais trabalhada! A meu ver, quando só se encontra um dos 'Big Three', há uma falta de fio de jogo, de criatividade! E o que os salvou ontem foi o ENORME Norris Cole! Já no primeiro jogo havia demonstrado um a vontade enorme! E ontem repetiu a façanha! Sou um grande apreciador do Blog!
    Cumprimentos, Eduardo

    ResponderEliminar
  3. heat os grandes favoritos ao titulo e demonstraram isso com estas 2 vitorias frente a 2 adversarios "maduros" e com aspirações ao titulo... de realçar os 115 pontos marcados a defesa de boston, numeros esses que podiam ter disparado se miami nao tivesse um 3ro tempo de partida menos conseguido e muito por culpa do M. Chalmers que fez 5/6 tornouvers seguidos nesse periodo e muitas faltas infantis á mistura e por isso vejo com muito agrado a exibição do rookie Norris Cole neste inicio de temporada...pode ser que com isto o Chalmers comece a jogar menos tempo e a ganhar um bocado mais de juizo....

    Norris Cole quando começar a ter rotinas com os companheiros de equipa pode elevar ainda mais o nivel de jogo dos Heat....ele ataca bem o cesto mas podia aprender com o Wade a soltar a bola no momento final...Norris é provavelmente o rookie com mais sorte da liga visto que jogar ao lado de James,Wade e bosh permite-lhe ter uma liberdade e espaço enorme para praticar o seu jogo, ele próprio disse isto no final do jogo...

    ResponderEliminar
  4. Atenção:
    1.º) Os Dallas levaram uma coça dos Heat e de Denver.

    2.º) Os Celtics tiveram o seu tempo, estão em acentuada curva descendente e, para piorar, ontem jogaram sem Pierce.

    Agora, duas coisas são certas: em contra-ataque são os melhores (de longe); para ganharem, precisam de ser uma equipa. Aliás, as finais da NBA que LBJ perdeu foram sempre «individualidades» «versus» «equipa» e este conceito venceu sempre. Ainda o ano passado foi assim: a equipa Dallas destroçou as individualidades. Tanto assim foi que, apesar de Dirk ter sido, consensualmente, o MVP, poderíamos escolher como figuras passíveis de receber o galardão Terry, Kidd ou até Chandler.

    ResponderEliminar
  5. Boston mesmo sem o Pierce tem dado boa conta de si. Começam sempre a perder por muitos pontos, mas depois a pouco e pouco lá recuperam. Contra os Knicks, depois de darem a volta aos 18/19 pontos de desvantagem, ainda tiveram com 8 pontos de vantagem. Tiveram azar porque o Carmelo tava inspiradíssimo!

    Em relação aos Heat, parece que tudo está a correr bem. Para além do Cole convém referir também o James Jones que anda com a mão a ferver!

    ResponderEliminar
  6. Slice of Butter28/12/11, 21:33

    Exactamente, nunca é de mais referir o excelente atirador que o James Jones é, joga pouquíssimo tempo (o que até se compreende pois não dá muito mais à equipa para além do lançamento exterior) mas marca os seus pontos e tem percentagens MUITO boas. Penso que no jogo de ontem ele teve 3/3 3-pointers.

    ResponderEliminar
  7. Os Heat conseguiram suprimir uma das lacunas da equipa com a aquisição do base Noris Cole. Mas a posição de poste estará bem coberta? Se arranjassem mais um jogador grande com qualidades sobretudo defensivas e também de ressalto, deixariam ainda mais preocupados os adversários. Uma coisa é certa, os jogos de Miami vão continuar a ser um espetáculo a seguir, e são fortes candidatos ao título.

    ResponderEliminar
  8. os jogos dos heat merecem ser vistos por todos, mesmo para os que odeiam o Lebron (sim odeiam...praticamente o único jogador da NBA que provoca este tipo de sentimento nos adeptos adversários)...o jogo pode dar a 1h,2h,3h,4h da manha e ate podemos estar com muito sono mas uma coisa que é garantida nos seus jogos é a fantasia e espectáculo e raramente ficamos com o sentimento que foi tempo perdido, quer ganhem quer percam...

    Rondo este ano esta a tentar elevar o seu nivel de jogo, parece que ja arrisca mais e acerta nos seus lançamentos....

    Noris cole, parece ter garra e praticar bom basquetebol mas ainda é cedo para se tirar algumas conclusões...pior do que o Chalmers tb é dificil lol xD

    ResponderEliminar
  9. Miami Heat mostrou esta madrugada contra os Charlotte Bobcats a enorme categoria de Lebron James, tendo sido muito bem acompanhado por Chris Bosh. Chalmers esteve muito ativo e acabou por conseguir compensar em parte a atuação menos conseguida de Dwyane Wade, que ainda assim, fez um notável e difícil cesto da vitória. No entanto este jogo também demostrou a debilidade de Miami nos ressaltos, com 53-30 a favor dos Bobcats. Apesar de Haslem ter sido um reforço neste aspeto para os Heat, esperemos que dentro ou fora do plantel, a equipa de Miami encontre mais soluções no curto prazo sobretudo para a posição de poste.

    ResponderEliminar
  10. Vejo aqui muito boa gente a elogiar o Norris Cole (e com razão porque fez um excelente jogo) e a crucificar o Chalmers. O Chalmers não é tão mau quanto o querem fazer, teve um mau jogo, todos têm, mas é um bom defensor, um bom atirador e nunca tem medo de assumir uma jogada/lançamento decisivo (e parece-me que o Norris Cole também não). Por isso acalmem-se com o Chalmers sair do 5 base, até porque gosto do Norris Cole a sair do banco porque é um "energizer" e pode trazer algo de diferente à equipa. Jogar com Wade e Lebron ao mesmo tempo? 3 jogadores que o que fazem melhor é atacar o cesto..

    ResponderEliminar
  11. bom jogo dos Bobcats por pouco que nao os venciam, desceram um bocado de rendimento na 2da parte da partida porque na primeira parte eles acertavam tudo :S até um lançamento do "meio da rua" acertaram no ultimo segundo antes do intervalo...Kemba Walker, cuidado com este miúdo, ontem mostrou o porquê de ser considerado o favorito ao rookie do ano...

    quanto aos heat tiveram uma má noite, mas mesmo assim conseguiram recuperar...este resultado renhido até ao ultimo segundo deveu-se ao bom jogo do adversario mas tb à péssima partida de Wade (péssima em relação ao que nos tem habituado) nao conseguia furar a defesa dos bobcats e quando o fazia falhava no momento do lançamento, ao menos deram-lhe a bola no segundos finais para ele sair em grande do jogo.... Bom jogo de Chalmers e mau jogo do rookie continuo a dizer que ele devia soltar mais a bola no momento final da jogada, coitado do miudo levou 3ou4 blocos meu deus :S

    para finalizar um grande jogo de Lebron James, a jogar muitas vezes e bem de costas para o cesto, grande lance quando este faz um TO e depois vai remediar as coisas ao fazer um bloco estrondoso ao D.Brown...ou mesmo o lance em que vai buscar a bola praticamente fora e ainda assiste o Wade no outro lado do campo...

    L. James 35PT 6REB 7ASS 3ST 2BS

    ResponderEliminar