6.12.11

Dwight Howard nos Lakers



Esta é uma imagem com que os fãs dos Lakers sonham e com que os fãs em Orlando têm pesadelos. Depois de, em 96, Shaquille O'Neal ter trocado a solarenga Florida pelo sol da Califórnia, ninguém em Orlando quer ver a história repetir-se. E no entanto, essa pode ser a melhor hipótese para o futuro da sua equipa.

Assumindo, realisticamente, que a hipótese que todos preferiam (o Superman continuar a vestir o equipamento dos Magic) está fora de questão (Howard, obviamente, nunca o disse com todas as letras, mas já afirmou mais que uma vez que já fez tudo o que podia em Orlando, o que é como quem diz: se não consigo ter aqui uma equipa para ganhar o título, vou mudar para um sítio onde consiga), aquilo que Otis Smith e os dirigentes dos Magic têm de fazer é concentrar-se em conseguir o melhor negócio possível e o máximo em troca da sua estrela. E isso significa trocá-lo o mais rápido possível, já esta temporada. 

Evitam assim uma novela como aquela que os Nuggets passaram o ano passado, evitam que a urgência e o aproximar do final da época os leve a ter de aceitar um negócio menos bom e evitam desde já a pior hipótese de todas: serem Lebroniados (Howard sair no fim do contrato e não receberem nada em troca, como aconteceu com os Cavaliers).

E os Lakers são a equipa que lhes podem oferecer o melhor negócio. O outro destino que, aparentemente, está no radar de Howard é Nova Iorque, mas estes já despacharam meia equipa para Denver para conseguir Carmelo e não têm nada que interesse aos Magic. Já os Lakers têm muitos e bons jogadores que podem manter os Magic competitivos no presente e, ao mesmo, prepará-los já para o futuro pós-Howard. E, para além disso, os Lakers têm também jogadores (e dinheiro) que lhes permitem receber o contrato de Hedo Turkoglu.

Sim, porque qualquer equipa que pretenda levar o poste dos Magic terá de levar também Turkoglu e os seus 33 milhões nos próximos 3 anos. Porque os Magic não devem perder a oportunidade de se livrar desse contrato e colocarem-se em melhor posição para contratações futuras.

Como seria então esse negócio? Há duas possibilidades: trocar Howard e Turkoglu por Andrew Bynum e Pau Gasol ou Howard e Turkoglu por Bynum e Lamar Odom.
Na primeira hipótese (a que agradará mais aos Magic), a equipa de Orlando fica automaticamente com um excelente jogo interior para o presente e ganham ainda um poste para o futuro e um jogador que pode ser uma das peças duma futura equipa. E os Lakers, com Howard e Odom, idem. Ficam também com um excelente jogo interior para o presente e para o ataque imediato a um título e ainda com um poste (ainda jovem, 25 anos) para preparar a sucessão de Kobe e um jogador à volta do qual podem ancorar a construção duma nova equipa. E, com Artest e Turkoglu, com boas soluções ofensivas e defensivas a small forward.

Na segunda hipótese (a que agradará mais aos Lakers), a equipa de Orlando fica ainda assim com um bom jogo interior no presente e com uma peça para o futuro. Já os Lakers ficam com um cenário de sonho: Howard e Gasol formariam imediatamente o melhor jogo interior da liga. Juntem a isso as opções a small forward e seriam os grandes candidatos ao título (sim, mais que os Três Super Amigos de South Beach).

Sejam Gasol ou Odom a segunda peça, qualquer troca com os Lakers incluirá sempre Bynum. Um poste ainda jovem (24 anos), com muita margem de progressão e que, devido às lesões nas últimas temporadas, ainda não mostrou o seu máximo. Se se mantiver livre de lesões, tem tudo para ser um dos melhores postes da liga. Para uma equipa que vai perder o melhor, ficar com um que tem potencial para ser o segundo melhor é o melhor prémio de consolação que podem ter.

Para além disso, negociar já Howard significa (com a saída de Turkoglu e a amnistia de Gilbert Arenas, outra decisão inevitável para os Magic) libertar muito espaço salarial e prepararem-se já para perseguir um ou mais dos melhores free agents de 2012 (Chis Paul, se anda estiver disponível, Deron Williams, Kevin Love, Derrick Rose, Ray Allen, Kevin Garnett, Chauncey Billups, Chris Kaman, Mo Williams, Steve Nash, Gerald Wallace, etc)

No final das contas, este seria um óptimo negócio para as duas equipas. Os Lakers assegurariam a permanência no topo da liga e os Magic, ao mesmo tempo que continuavam a ser uma equipa de topo no Este, assegurariam um bom começo para a reconstrução. E Bynum (e Gasol ou Odom) e 39 milhões para gastar é um belo começo.

9 comentários:

  1. Stoudemire06/12/11, 23:43

    Penso que ainda mais vantajoso, pelo menos para Orlando seria a seguinte troca: Howard e Turkoglu por Noah, Gibson e Deng,com os Bulls. Neste caso os Orlando ficariam com jogadores para o imediato e futuro, enquanto que com Bynum seria uma incerteza devido às suas constantes lesões, e com Gasol ou Odom seriam 2 "quase" veteranos, que rendiam mais 1 ou 2 anos, sem perspetivas de futuro.

    ResponderEliminar
  2. Márcio Martins = Mickey Mouse, ou nem por isso? :p

    ResponderEliminar
  3. O stoudemire é que a sabe toda!

    O sam smith fala exactamente dessa mesma troca aqui:

    http://www.nba.com/bulls/news/smith_111205.html

    ResponderEliminar
  4. Stoudemire07/12/11, 18:14

    Pois, o que eu disse foi baseado nesse mesmo artigo lol
    Acho que faria mais sentido para Orlando

    ResponderEliminar
  5. Para Orlando fazia, para os Bulls é que não me parece.

    Essa troca seria, de facto, muito boa (e se calhar até melhor) para os Magic, mas quando falamos de possíveis trocas tem de uma que seja possível de acontecer na realidade e não me parece que os Bulls aceitassem esta.

    Os Bulls já são bons (e jovens), estão no bom caminho (estamos a falar da equipa que teve o melhor recorde da temporada regular e foi até à final de conferência!) e precisam apenas de acrescentar mais uma ou outra peça ao núcleo que já têm para lutar por um título. Fazer uma mudança tão grande na equipa (e ceder peças tão jovens e importantes) é arriscado e acho que ninguém em Chicago sente necessidade de revolucionar o plantel. A sua prioridade nesta free agency é preencher a posição de shooting guard e reforçar a de small forward. Já estão no topo da conferência e se fizerem isso vão estar no lote de candidatos.

    ResponderEliminar
  6. E se tal como a ESPN diz, e não só o Howard, mas também o Chris Paul se mudar paraa sunny California e seus Lakers? Teremos possivelmente a melhor equipa (ou cinco inicial) do século? Ou talvez mesmo de sempre? Ou é mesmo uma ideia algo descabida?

    ResponderEliminar
  7. Stoudemire08/12/11, 16:37

    Seria uma pena, gostava de ver os Lakers penar por uma década, estou farto de os ver sempre no topo.

    ResponderEliminar
  8. Descabida não será, pois é um negócio que, segundo não só a ESPN, mas várias fontes, os Lakers têm tentado e ainda não desistiram de fazer.
    Mas parece-me improvável que consigam. A melhor hipótese que tinham de o conseguir era fazer uma troca por um deles esta temporada e assinar o outro como free agent no fim da época.
    Mas nem os Hornets nem os Magic vão esperar até lá e deixar qualquer um deles sair sem receber nada em troca. Por isso, essa está fora de questão. E muito dificilmente terão peças para trocar pelos dois.

    Porque os Magic não iam aceitar um negócio sem Bynum (nunca iriam aceitar Gasol e Odom). Se trocam Bynum e Gasol para os Magic não terão mais nenhum jogador que os Hornets troquem por Paul.
    A única hipótese que os Lakers têm de conseguir um negócio desses era trocar Bynum e Odom para os Magic e ficavam com Gasol para trocar com Paul. Mas mesmo assim não sei se os Hornets aceitavam trocar apenas por Gasol, que lhes pode render a curto prazo, mas, com 32 anos, não é um jogador para o futuro.

    O problema dos Lakers é que a melhor peça que têm para oferecer a ambas as equipas é Bynum. Este é o jogador que tanto os Magic como os Hornets gostavam de incluir numa possível troca e como ele só pode ir para uma...

    ResponderEliminar
  9. Nossa se um dia isso acontecer,o Lakers serão imbativeis!
    O Dwight é o cara!

    ResponderEliminar