9.1.12

4 jogadores que começaram em grande


Já falámos aqui de duas equipas que estão a surpreender neste início de temporada (e também aquela outra que está a desiludir). Hoje passamos para o plano individual e para quatro jogadores que estão a superar as todas as expectativas e a jogar surpreendentemente bem nestas primeiras semanas:


Kyle Lowry
Falhou os últimos dois jogos (por lesão, mas nada muito grave; uma pancada e um pé dorido a precisar duns dias de repouso) mas até aí, em 6 jogos, estava com números de elite (15.3 pts, 10 ast e 6.2 res). Nas últimas 3 temporadas, Lowry tem melhorado sempre os seus números  e nesta está a dar um salto de gigante. São números muito difíceis de manter até ao fim da temporada, mas foi um dos melhores bases da liga nestas duas primeiras semanas e uma agradável surpresa para uma equipa dos Rockets que teve uma offseason atribulada. 

Ryan Anderson
O power forward dos Magic sempre foi bom atirador, mas este ano juntou-lhe a isso mais agressividade perto do cesto e um arsenal mais completo. Até agora, quase dobrou a média de pontos (de 10.6 em 2010-11 para 18 em 2011-12), está a ganhar mais ressaltos (de 5.5 para 7.3) e até na defesa está melhor. Tem sido o segundo melhor jogador da equipa de Orlando e um dos maiores responsáveis pelo seu bom início de época.

Ricky Rubio
Já esperávamos que o jovem base espanhol fosse bom (e esperávamos que fosse melhor na NBA do que na Europa, pois ter mais espaço e um garrafão menos ocupado beneficia o seu estilo de jogo), mas ninguém esperava que fosse tão bom tão cedo. Os Wolves tinham grandes expectativas para ele, mas mesmo eles não pensavam que estas se concretizassem tão rápido. Com uma equipa jovem, recheada de atiradores, jogadores interiores e muitas armas ofensivas, Rubio está a revelar-se um maestro eficiente e um passador de elite (7.6 ast/jogo e ontem fez 14) e até nos lançamentos, que eram apontados como o seu ponto fraco, está a superar as expectativas (48.3% nos 2pts e 50% nos 3pts).

Spencer Hawes
Lidera a liga em percentagem de lançamento (67%), está a ressaltar como um poste a sério (dobrou o número de ressaltos, de 5.7 no ano passado para 10.6 este ano, e está com números à lá Tyson-Chandler-do-ano-passado na tabela defensiva: 27.1% nos ressaltos defensivos), está a lançar (e bem) de média distância (o que dá mais uma opção aos Sixers nos pick and rolls e, alternando com Elton Brand a jogar no interior e no exterior, um frontcourt mais imprevisível). Nem os Sixers esperavam que Hawes estivesse a jogar tão bem nesta altura.

6 comentários:

  1. Rubio tem me surpreendido! Nunca pensei que fosse tão bom..

    ResponderEliminar
  2. André Gomes10/01/12, 00:44

    para quando um post sobre a surpresa que têm sido os sixers?

    ResponderEliminar
  3. Não conheço o Kyle Lowry, mas quanto aos outros 3 sim, são claramente jogadores que estão a fazer um arranque muito bom! Que me dizes sobre o miúdo dos Cleveland, o Kyrie Irving?

    ResponderEliminar
  4. João Tavares10/01/12, 19:43

    Márcio não tem nada a haver com este post mas queria deixar-te a seguinte sugestão: que recomendes ao pessoal fã da NBA e aqui do SeteVinteCinco que vissem o episódio do Saturday Night Live do último Sábado apresento pelo Charles Barkley. Tem sketches muito engraçados sobre a NBA e não só!
    Continua o bom trabalho!

    ResponderEliminar
  5. André, obrigado pela sugestão. Fica registada. :)
    Quanto ao Irving, Nuno, parece que é jogador a sério. As expectativas eram altas, mas a verdade é que ele tinha apenas 11 jogos na NCAA e não havia nenhumas garantias de como se ia comportar neste nível. Mas até agora está à altura das expectativas. Vamos ficar atentos e fica prometida uma análise mais detalhada num post futuro.
    Obrigado pelas vossas sugestões.

    ResponderEliminar
  6. eu pensei que o ricky rubio iria ser um grande flop nos wolves. e tinha boas razoes para acreditar nisso depois de dois anos miseráveis a nível individual no Barcelona. mas ainda bem que estava enganado e o talento que ele mostrou aos 14 anos não se perdeu.
    isto deveu se principalmente á grande melhoria no seu lançamento. continua a ser esquisito, mas a eficácia é muito maior. no Barcelona ele ate tinha medo de lançar. os defesas davam 2/3 metros de distancia ao ricky o que lhe limitava muito o jogo.
    também podemos dizer que o jogo do barcelona é muito virado para o navarro, e o base quase invariavelmente passa a maior parte do tempo num dos cantos do campo, acabando o ataque do barça com o navarro na zona central para lançar.

    ResponderEliminar