6.1.12

Uma surpresa, uma semi-surpresa e uma desilusão completa


Ainda vamos no início da temporada e esta, como sabemos, é uma maratona. Mas numa mais curta e com mais jogos concentrados em menos dias como esta, há dois momentos fundamentais para as equipas: o começo e o fim. Um bom começo pode dar motivação para o resto e uma margem de manobra mais para a frente, quando as pernas começarem a fraquejar. E um bom final, quando já houver equipas com as pernas a fraquejar, pode ser determinante para uma corrida aos playoffs ou um posicionamento melhor nos mesmos. 

Por isso, com as equipas já com 6 a 8 jogos disputados, podemos fazer um primeiro balanço deste primeiro momento fundamental e destacar algumas equipas que estão a superar as expectativas ou que estão a defraudá-las. Vamos a elas:


A surpresa: PORTLAND TRAIL BLAZERS

Já lhes tinhamos dado uma nota positiva na offseason, mas estão a revelar-se ainda melhores do que esperado. Sabíamos que mesmo sem Roy e Oden continuavam a ter uma boa equipa e com a adição de Jamal Crawford e Kurt Thomas iam manter-se competitivos e com um lugar nos playoffs. Mas ninguém diria que estariam neste momento em primeiro lugar do Oeste. Podemos argumentar que esse lugar se deve tanto ao seu bom desempenho como ao mau desempenho de algumas das equipas favoritas, mas os Blazers estão a jogar o basquetebol mais eficaz da conferência e algum do melhor basquetebol na liga (4º melhor ataque e 6ª melhor defesa). A defesa já sabíamos que ia ser boa, o ataque está a ser sua maior surpresa.
A nível individual, LaMarcus Aldridge está cada ano melhor jogador (um excelente exemplo de evolução, maturação e aprendizagem), Gerald Wallace está de volta à sua forma de All Star e Jamal Crawford continua a fazer o que fazia em Atlanta: sair do banco e marcar pontos. 
Vamos ver até onde podem ir estes Blazers.


A semi-surpresa: MINNESOTA TIMBERWOLVES

Ricky Rubio simboliza o caso de toda a equipa dos Wolves: esperavam-se coisas boas, mas não tão boas. Estão a jogar melhor do que o recorde mostra (2-4, mas com algumas derrotas mesmo no fim) e  parecem muito mais focados e organizados que no passado. Obviamente que não é coincidência que isso suceda quando Rick Adelman chega ao banco e quando Rubio está a jogar como tem feito. Já tinham muito potencial, mas faltava alguém para o dirigir e potenciar. E agora têm alguém para o fazer na linha lateral e no campo. Ainda há muito trabalho para fazer, mas estão no bom caminho. Parece que, como prevíamos, há razões para esperar um futuro mais risonho em Minnesota.


A desilusão completa: WASHINGTON WIZARDS

E nos antípodas dos Wolves e Blazers temos os Wizards. Ninguém esperava que fossem bons, mas também não se esperava que fossem tão maus como têm sido (0-6, com o pior ataque e a 25ª defesa). E o mais preocupante é que dois dos jogadores em que eles apostam o seu futuro (Blatche e McGee) não mostram nenhuma evolução e continuam tão imaturos e desconcentrados como sempre e o outro (John Wall) vê a sua evolução prejudicada por estes. Mas devíamos estar mesmo a adivinhar que era isto que ia acontecer quando o treinador dá um livro sobre liderança a um jogador, para ler na offseason, e ele chega ao training camp e diz que leu metade. Qual foi o jogador? Andray Blatche, pois claro. Como ele, os Wizards ameaçam tornar-se a anedota da liga.


7 comentários:

  1. Os New Jersey também estão uma bela desgraça, daí não perceber os rumores de enfiarem la o Howard. Coitado do rapaz -.-'

    ResponderEliminar
  2. surpresa só para quem não os acompanha de perto!!
    já imaginaram como seriam os portland com o brandon roy e com o greg oden?!! simplesmente a melhor equipa da nba!

    ResponderEliminar
  3. @bkalim, se portland tivesse Brandon Roy e Greg Oden não teriam outras opções que têm agora pois foi o facto de o Brandon Roy ter se retirado e o Oden estar lesionado (nem sei se foi accionada a clásula de amnistia nele), fazem com que o salary cap deles aumente, podendo assim procurar as opções que dispõem actualmente

    ResponderEliminar
  4. Luis silva07/01/12, 18:52

    os washigton nao tao a jogar assim tao mal ontem contra os new york perderam por 3 pontos e tiveram a ganhar kuase sempre.
    O carmelo marcou um triplo do fim e agr os washigton tem 0-7

    ResponderEliminar
  5. Eduardo Antunes07/01/12, 20:04

    Também estou de acordo que os Blazers têm uma bela equipa, recheada de soluções mesmo no banco, como Batum e Jamal Crawford. Simplesmente ontem defrontaram uns Suns que apresentaram o "velhinho" Steve Nash on fire e nunca realmente entraram na discussão do resultado.
    O que seria dos Suns com Hill e Nash uma década mais novos?

    ResponderEliminar
  6. luis silva07/01/12, 21:06

    ja os minnessota parecem k só tem dois jogadores(love e rubio)

    ResponderEliminar
  7. B.Silva se fores ver os portland só foram buscar o Jamal Crawford e o Kurt Thomas depois de terem assinado a clásula de amnistia do brandon roy. o Jamal Crawford e bom jogador, mas nunca vai chegar aos calcanhares do roy. por isso as opcoes que tem agora nao sao melhores!

    ResponderEliminar