4.1.12

Só o mérito de Thibodeau ganhou ao mérito dos Hawks


Antes de mais, as minhas desculpas pelo comentário tardio ao jogo de ontem entre os Bulls e os Hawks, mas foi um dia cheio de trabalho e só agora consegui sentar-me à frente do computador a escrever.
Passando então ao referido, desde que o vi ontem e desde o momento em que, durante o jogo, acompanhava os comentários ao mesmo e li, depois, as reacções àquele que uma ideia me acompanha: mas ninguém dá mérito aos Hawks pela má exibição dos Bulls?

Sim, a equipa de Chicago fez um jogo péssimo. Sim, estiveram desinspiradíssimos e desacertadíssimos durante três periodos. Foram provavelmente os três piores períodos da era Thibodeau-Rose. Mas isso é apenas constatar um facto. O que temos de nos perguntar é: porque jogaram os Bulls tão mal? 
E a equipa de Atlanta teve muito que ver com isso. Desaceleraram o jogo sempre que puderam, jogaram lento e atacaram devagar, tentando sempre usar ao máximo os 24 segundos de ataque. E tiraram aos Bulls o que eles gostam de fazer: jogar rápido, com transições e ataques rápidos. Baixaram o ritmo de jogo e obrigaram-nos a jogar duma forma que não gostam e não estão habituados. Duma forma que demoraram mais de 30 minutos a conseguir contrariar.

A mesma receita já tinha sido aplicada na noite anterior frente aos Heat. Nesse jogo, recorrendo à mesma estratégia, mantiveram a equipa de Miami abaixo dos 100 pontos pela primeira vez esta temporada e saíram de South Beach com uma vitória surpreendente. E ontem essa receita só não teve o mesmo resultado porque falharam aqueles três lances livres nos últimos 16 segundos do jogo.

Por isso, sim, foi um jogo mau dos Bulls, mas os Hawks fizeram muito por isso. Em vez de os tentar bater no jogo deles, levaram-nos para o seu jogo. Não foi bonito, mas foi (quase) eficaz. Por isso, mérito aos Hawks e a Larry Drew pela estratégia. Mas, infelizmente para eles, o jogo não terminou sem um mérito (maior) para Tom Thibodeau. Primeiro por ter colocado Asik, mais lento e menos móvel que Noah, mas mais talhado para este tipo de jogo lento (e foi com o turco em campo que conseguiram contrariar o ataque lento dos Hawks e finalmente começar a contra-atacar) e depois por desenhar esta jogada brilhante na última posse de bola:



Derrick Rose foi o isco que os Hawks morderam. Duas vezes. Primeiro, o base dos Bulls recebeu o bloqueio de Noah e cortou em direcção à bola, como se para a receber, mas continuou o corte e o francês abriu do bloqueio, recebendo a bola na linha de três pontos. Rose voltou para trás, de novo em direcção à bola, como se a fosse receber na mão de Noah. Mas ao mesmo tempo, Luol Deng, que fez a reposição, cortou em direcção ao cesto. Joe Johnson e Josh Smith deviam esperar que Rose fosse receber a bola e, por um breve momento, ficaram os dois preparados para o perseguir. E isso deu a Deng o bocadinho de espaço necessário para se libertar. Noah assistiu-o debaixo do cesto e game winner. 

Thibodeau afirmou no fim que a jogada era mesmo para Rose. Mas ninguém acredita muito nele. Este jogo já acabou, mas há outros por vir. E Thibs quer ver se mais alguém morde este isco outra vez.

4 comentários:

  1. Márcio, vi o jogo todo, e agora faço-te a pergunta ao contrário.
    Qual é a equipa que força uma equipa a marcar 42 pontos em 3 períodos, que consiga ter 19 pontos de avanço no 3º período, e ainda consegue perder o jogo?
    Foi dos jogos mais fracos que vi nos últimos tempos, e não estou só a falar da NBA.
    Como é possível uma equipa falhar 13 lançamentos seguidos ao cesto??
    150 pontos num jogo da NBA?
    Mau de mais...

    Só espero que o jogo de hoje seja bem melhor (Dallas vs Phoenix)

    ResponderEliminar
  2. Sim, foi muito mal jogadito, mas foi emocionante! Como alguém dizia ontem no Twitter, foi um dos melhores piores jogos que já vimos!

    ResponderEliminar
  3. Antes de mais tenho a dizer que os arbitros na nba gostam muito de marcar faltas aos jogadores nao americanos (coitado do Asik e a ultima falta do Deng é ridicula).
    Apesar de ainda pouco (ou mesmo nada) contar, a verdade é que os Bulls foram buscar um jogo que só uma equipa campeã conseguia ganhar. É verdade que os Hawks tinham jogado na noite anterior, mas da mesma maneira que houve mérito de Atlanta pelos 3 maus periodos de Chicago, tambem à merito de Chicago na recuperação.
    Os Bulls estao melhores que o ano passado e têm equipa para o titulo, sendo talvez os maiores rivais de Miami.

    ResponderEliminar
  4. Os Chicago Bulls realmente têm talento em todas as posições. São muito poucas as equipas na nba que podem dizer o mesmo. Os Bulls são uma das melhores e mais equilibradas equipas de toda a nba desta temporada. Vai ser muito interessante o duelo na conferência este com Miami.

    ResponderEliminar