2.3.13

Uma temporada para o lixo


Primeiro era Outubro. Depois, Dezembro. A seguir, depois do All Star. E agora, não será provavelmente esta temporada que vamos ver Andrew Bynum a estrear-se com a camisola dos Sixers.
Bynum treinou pela primeira vez esta semana e o seu joelho ressentiu-se. Ao fim duma sessão em que apenas participou em exercícios de 5x0 e nem sequer participou em situações de jogo, sentiu desconforto e o joelho inchou. E agora, com apenas mais 26 jogos da temporada regular para jogar, não só não há data prevista para o regresso de Bynum, como estão a ponderar operar de novo o joelho direito. Portanto, risquem o poste dos Sixers das contas para esta temporada. E (se ainda não o tinham feito) risquem os Sixers também. Esta temporada acaba para eles como o cabelo de Bynum: numa bagunça total.
Quando o contrataram no Verão (na troca entre eles, os Nuggets e os Lakers que levou Dwight Howard para Los Angeles e Andre Iguodala para Denver), a decisão não só pareceu acertada, como pareceu um negócio que, depois de muitas épocas de mediania, os podia catapultar para o topo da conferência. O balanço do negócio (e da offseason) era claramente positivo. Bynum vinha da melhor temporada da sua carreira (18.7 pts, 11.8 res e 1.9 dl), uma em que conquistou a sua primeira selecção para o All Star e foi o melhor poste da liga a seguir a Howard.

E, apesar de agora parecer, não era um tiro no escuro e não podiam adivinhar os problemas que Bynum tem tido. Apesar dos problemas nos joelhos que teve no passado, em 2011-12 jogou 70 dos 78 jogos dos Lakers na temporada, manteve-se livre de lesões e os joelhos não lhe deram mais problemas. E a oportunidade de contratar um jogador com a sua qualidade era boa demais para desperdiçar. Juntar Bynum aos jogadores jovens que tinham (Jrue Holiday, Evan Turner, Lavoy Allen, Thaddeus Young) dava-lhes um núcleo de qualidade para muitos e bons anos. Ficavam com uma defesa interior muito melhor e com o potencial para um ataque muito melhor. E assim, os Sixers entravam em 2012-13 com grandes expectativas.

Há muito, muito tempo... ou assim parece, para os Sixers
Mas tudo isso começou a ir por água abaixo logo no Verão, quando os joelhos de Bynum não reagiram bem ao tratamento que fez na Alemanha (o mesmo que Kobe e outros jogadores fizeram, com muito bons resultados). Bynum não estava lesionado e o tratamento era uma medida preventiva para fortalecer os joelhos. Mas, por razões que ninguém consegue perceber, foi aí que começaram os problemas. Foi-lhe encontrada uma contusão no osso. Primeiro num joelho, depois no outro. Não parecia um problema grave e bastava repouso para recuperar. E veio a primeira previsão de regresso: em Outubro, a tempo da pré-época.

Mas os joelhos não saravam como esperado. E depois o primeiro retrocesso: a famosa noite de bowling, onde Bynum ficou com o joelho inchado só de jogar aquele jogo inofensivo. E uma nova previsão de regresso: Dezembro. Essa previsão foi revista depois para "por volta do All Star". E agora com mais este retrocesso, é uma temporada inteira para o lixo. Para Bynum e para os Sixers.

Esta equipa estava montada a contar com ele e seria uma bem diferente com ele em campo. Com um Jrue Holiday All Star a jogar no exterior e um Bynum All Star no interior (e bons jogadores para complementá-los, tanto no interior - Hawes e Allen - como no exterior - Richardson, Turner, Wright), teriam um ataque bastante versátil. Com ele, poderiam começar os ataques a partir do exterior e a partir do interior. Poderiam libertar espaços para os lançadores através do jogo a poste baixo ou através de penetrações. Assim, sem ele, não têm nenhum jogador consistente a jogar de costas para o cesto e ficam reduzidos a um ataque de fora para dentro. Reduzidos a uma equipa, como antes, mediana.

E resta saber se alguma vez vamos vê-lo com uma camisola dos Sixers. Em Julho vai ser free agent sem ter jogado um único jogo em mais de um ano. Os Sixers têm uma decisão a tomar e não vai ser uma fácil. Terão de decidir se querem renovar com ele, se vale a pena o risco e, se o fizerem, terão de esperar que tenha sido apenas uma temporada perdida, que Bynum não seja o próximo Greg Oden e que possam retomar o plano donde ficou este Verão. A decisão (e o futuro da equipa) nunca pareceu tão arriscada e incerta como agora.

14 comentários:

  1. A carreira do Bynum acabou, aqueles joelhos nunca mais vão recuperar. São os rumores que circulam. O Skip Bayless diz que as suas fontes nos Sixers lhe disseram que a situação é irreversível e só tem tendência para piorar.

    ResponderEliminar
  2. Se isso se vier a confirmar é muito triste, ele nao era propriamente um prodigio mas é jovem e ja se tinha afirmado como um dos melhores da liga na sua posição, como o Marcio disse e bem.
    Há tempos vi este artigo sobre ele: http://gotemcoach.com/post/32752248505/re-read-andrew-bynums-q-angle-i-love-andrew
    Já aqui os joelhos e as pernas dele parecem deformados... Pena.

    ResponderEliminar
  3. os sixers esta época foram tão enrabados, primeiro ficam com este cheio de lesões, e perdem o iguodala, mandam o vucevic pa orlando e o gajo dispara a jogar, mais valia estarem quietos...

    ResponderEliminar
  4. Seis Anéis03/03/13, 00:45

    1.º) António: sim, parece que temos mais um caso de abandono precoce da NBA.

    2.º) Já alguém reparou como este gajo é parecido com o futebolista Pepe? (1) Na chipala (rosto). (2) No talento para o desporto. (3) No panca.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Luis Scola vs Nuno Capucho é a comparação de que estás á procura :O

      Eliminar
  5. Bem, em relação aos Sixers, acho que fizeram o negócio que tinham de fazer. Sendo que na altura, estando o Dwight ainda por jogar depois da lesão, havia quem disesse que os sixers tinham feito uma troca mais vantajosa que os próprios Lakers. E agora não só estão sem Richardson e Bynum (ambos lesionados) como ficaram sem Iguoadala (trocado) e Lou Wiliams (assinou pelos Hawks). Estão muito mais fracos do que estavam no ano passado. Azar, puro azar, parece-me.

    A única decisão menos acertada foi mesmo a de não terem continuado com Lou Williams e terem trocado o Vucevic em vez do Hawkes ou mesmo o Moultrie pelo Richardson. Vamos a ver se arriscam oferecer o máximo ao Bynum, se o Bynum ainda tiver condições para jogar, obviamente. Para mim enquanto fã da nba é uma situação extremamente desafortunada, visto que o Bynum é um GRANDE jogador quando está bem fisicamente e, que, com ele os sixers seriam possíveis contenders no Este.

    ResponderEliminar
  6. Só uma nota de rodapé: Não me parece que o Chris Paul sem um Blake Griffin mais forte possa fazer dos Clippers candidatos sérios ao título.

    ResponderEliminar
  7. Triplo Duplo03/03/13, 22:38

    O LeBron cntinua a passear classe, roçando triplos duplos todos os jogos e enchendo completamente o campo. MVP já!
    Vejam o bloco ao Chandler! WOW

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo, o Lebron tem estado intratável, e foi impressionante esse bloco mas foi feito em falta.

      Eliminar
    2. *desarme de lançamento. peço desculpa

      Eliminar
  8. KOBEEEEE!!!! game winner

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ah maluco, és dos meus, a queimar pestanas de madrugada para ver os Lakers ahah

      Eliminar
  9. Em retrospectiva parece que a troca acabou por correr bastante mal aos 76ers e até não correu assim tão mal aos Magic, que era a opinião generalizada quando aconteceu, apesar de que os Magic podiam ter claramente ter conseguido em troca um jogador All-Star. Mas optaram por reconstruir a equipa e acho que têm no Vucevic, Harkless, Nicholson, Harris e Moore (e uma lottery pick para o ano para além do espaço salarial que vão libertar com o contrato do Turkoglu) uma boa base para essa recounstrução.

    Quanto aos 76ers acredito que esta com Iguoadala, um Vucevic ao nível do que está a fazer em Orlando e um jovem e versátil talento no Harkless, estaria neste momento no 6º ou 7º lugar no Este.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Talvez, mas com o Bynum em condições estaria a lutar pelo segundo.

      Eliminar