3.12.13

X's e O's - Qual delas a melhor?


Ontem foi uma noite de finais emocionantes e de "jogadas para a vitória". Tirando o jogo entre Magic e Wizards, todos os outros jogos da noite foram decididos por 6 ou menos pontos. Jazz x Rockets só ficou decidido no último minuto, em Portland Paul George e os Blazers trocaram triplos e lançamentos decisivos até ao fim, em San Antonio o velhinho Tim Duncan deu a vitória aos Spurs na última posse de bola e em Chicago tivemos uma maratona que só ficou decidida ao fim de três prolongamentos.

E nestes dois últimos jogos foram duas jogadas muito bem desenhadas (e melhor executadas) que deram a vitória às respectivas equipas. Qual delas a melhor?

A primeira é uma jogada típica dos Spurs: com muita acção do lado contrário da bola e várias movimentações de engodo para chegar àquela que queriam.
Tudo começa com Marco Belinelli a repor a bola, Manu Ginobili e Tony Parker nos cantos do garrafão junto à linha de fundo, Tim Duncan no canto do garrafão junto à linha de lance livre e Kawhi Leonard na linha de três pontos, acima do garrafão:


Depois começa a movimentação do lado contrário da bola: corte de Tim Duncan para poste baixo no lado contrário, um bloqueio simples entre Ginobili e Leonard, onde trocam de posição e Ginobili recebe a bola na linha de três pontos (onde Leonard começou):




Continua a movimentação de engodo dos Spurs (para manter a defesa honesta e levar defesas com eles), com Tony Parker a cortar pela linha de fundo para o lado contrário, para ir receber o bloqueio de Leonard e abrir uma linha de passe para lançamento no canto. Ao mesmo tempo, Belinelli corta para junto de Duncan:


E aí dá-se o twist na jogada. Em vez da movimentação mais habitual (e provavelmente mais esperada) do poste bloquear o jogador exterior para este se libertar para lançar, em vez, portanto, de Belinelli contornar Duncan e abrir, é o italiano que bloqueia Duncan e é este que abre para lançar. E também aqui a movimentação de Duncan foi a menos habitual e esperada. Em vez de cortar para o garrrafão e procurar um lançamento mais perto do cesto, Duncan abriu para a meia distância. DeMarre Carroll devia esperar o corte interior, recuou e ficou à espera no garrafão aquando do bloqueio e quando saiu a Duncan já não chegou a tempo de impedir o lançamento: 



A segunda é uma jogada simples, mas que funcionou tão bem e deu uma situação de lançamento tão boa a Jrue Holiday que até parece mentira.
Tudo começa com Tyreke Evans a repor a bola, Ryan Anderson no topo do garrafão, Eric Gordon e Al Farouq Aminu à sua frente a um metro da linha de três pontos e Jrue Holiday lá atrás, na outra linha de três pontos:

E depois foi... simples. Gordon e Aminu cruzaram e cortaram para os cantos e deixaram Ryan Anderson e Holiday numa situação de 2x2. Anderson fez um bloqueio directo simples:






Holiday veio embalado lá de trás, recebeu o bloqueio e seguiu com o caminho completamente aberto para o cesto:



Ok, a defesa dos Bulls também deixou-se dormir (era o 3º prolongamento e o discernimento já não é o mesmo ao fim de 63 minutos!) e foi ultrapassada logo pela primeira opção da jogada. Mas essa não era a única opção e a jogada oferecia muitas possibilidades. Se Noah tivesse trocado no bloqueio e saído a Holiday, este podia assistir para Ryan Anderson. Ou então podia jogar 1x1 contra Noah (como já tinha feito no fim do tempo regulamentar para empatar o jogo e mandá-lo para o 1º prolongamento). Se Gibson tivesse ajudado mais cedo, Holiday podia assistir para Aminu no canto. Idem para Gordon, se a ajuda viesse do outro lado, de Luol Deng. 

Esta jogada deixou o campo completamente aberto e, após o bloqueio e dependendo de onde viesse a ajuda, Holiday tinha três possíveis linhas de passe. Acabou por não vir ajuda (ou veio tarde demais) e Holiday foi até ao fim. 

A primeira foi uma jogada típica dos Spurs com um twist no fim. Uma jogada mais complexa com uma execução perfeita. Esta segunda foi simples, mas tão engenhosa. E por esta simplicidade que, ao mesmo tempo, oferecia tantas possibilidades, leva o nosso voto para "melhor jogada para vitória da noite".

Sem comentários:

Enviar um comentário