18.5.11

Cair de pé


(Este post foi escrito no dia 12, após a eliminação dos Celtics, mas devido aos problemas do Blogger nessa semana o post perdeu-se, por isso aqui fica a sua reedição)



Os Celtics caíram. Foram derrotados pelas lesões, pelo cansaço e por uma equipa melhor (nesta série, pelo menos). Mas não foram embora sem dar luta. Quando soou o apito final do electrizante jogo 5, tinham dado tudo o que tinham. E o que não tinham. Rondo, como nos jogos anteriores, jogou limitado pela luxação no cotovelo e ainda teve espasmos nas costas a juntar ao lote de mazelas. Bem longe dos 100%, cada vez que era substituído recebia assistência e deitava-se no chão para tentar relaxar as costas (a lembrar outro histórico Celtic). Jermaine O'Neal também o acompanhou no repouso no chão. O outro O'Neal nem se equipou, com aquele gémeo da perna direita a impedi-lo de dar a sua ajuda. Os trintões Pierce, Allen e Garnett, à semelhança dos outros jogos desta série, jogaram bem durante três períodos e meio, mas o cansaço levou a melhor nos minutos finais.

Os Heat, mais jovens, mais frescos e, no fim, mais fortes, levaram a melhor. Mas os Celtics nunca desistiram. Mostraram a alma de campeão e a urgência perante a eminência da eliminação que, por exemplo, os Lakers não mostraram. Lutaram, esforçaram-se, deram tudo o que podiam. Se perderam, foi porque não conseguiam fazer mais. Caíram, mas de pé (ou mais ou menos de pé, porque no fim desta série, alguns já mal se aguentavam assim!). Podem ter perdido este jogo e esta série, mas uma equipa assim só tem um nome: vencedora.


P.S.: Este post é escrito por um fã de toda a vida dos Lakers, mas quem merece, merece e estes jogadores dos Celtics merecem todo o reconhecimento pelo espírito, pela atitude e pela capacidade de sacrifício que demonstram. São um exemplo para todas as equipas.

6 comentários:

  1. Caíram como campeões, parabéns aos Heat, foram mais forte e agora são os favoritos ao título. Tenho orgulho em ser fã dos Celtics, a sua filosofia cada vez se vê menos no desporto hoje em dia.

    O velho "big three" ainda levou ao limite o novo "big three", mas foi impossível trazer a vitória, aqueles dois triplos de Lebron simbolizou o fim dos Celtics, ainda assim nunca atiraram para o chão a toalha como verdadeiros vencedores.

    Para o ano há mais, só espero que com o Doc Rivers novamente no comando, é uma excelente treinador e encaixa perfeitamente no espírito dos Celtics.

    ResponderEliminar
  2. Bom post...estás de parabens!

    ResponderEliminar
  3. Duvido muito que o Doc Rivers se mantenha nos Celtics

    ResponderEliminar
  4. Estes playoffs estão repletos de surpresas. Há 2 meses atrás quem afirmasse que Miami derrotaria os Boston não seria levado a sério, pois o trio de Miami também não o era. Vejam o que aconteceu! Temos espetáculo garantido. Cuidado com os Heat!

    ResponderEliminar
  5. They had it coming...
    Completamente de acordo com a análise.
    Contudo, penso que as lesões não justificam tudo.
    A verdade é que a idade dos "Big(old)3" é já respeitável, e sabe-se que a partir dos 28/30 anos,os ossos e articulações dos jogadores começam a dar de si. Aliás, os Celtics já têm experiência em tal, vejam-se os últimos e penosos anos do grande Larry Bird.
    Ora a directoria já deveria ter-se precavido, e no passado defeso ter feito um rejunescimento no plantel, mesmo que isso passasse por um desmantelamento dos "Big3". Atrasaram-se, e neste momento, não vejo muito bem os outros teams interessados em ficar com alguma das vedetas dos Celtics, unica via para uma possível renovação do plantel.
    E não nos iludamos, daqui para a frente, vai ser sempre a descer, a não ser que algo seja feito muito rapidamente.
    Depois, a transferência de Kendricks a meio da época, continua a ser para mim absolutamente incompreensível. Um tiro no pé de uma directoria que não costuma ter destes deslizes...

    ResponderEliminar
  6. Não acredito que façam alguma troca pelo Pierce...em relação a Allen e Garnett, há umas boas equipas que ainda poderiam aproveitar o que estes lhes tinham para dar...mas nunca o Pierce, trocar a imagem da equipa, o líder incontestado, não me parece o caminho a seguir...cá para mim, acaba a carreira lá!

    ResponderEliminar