6.10.15

Boletim de Avaliação - Golden State Warriors


Depois da Northwest Division, vamos até à costa, até à California, ver o que os Warriors andaram a fazer no Verão para além de beber champanhe:


Boletim de Avaliação - Golden State Warriors

Saídas: David Lee
Entradas: Jason Thompson e Kevon Looney (30ª escolha no draft)
Cinco Inicial: Stephen Curry - Klay Thompson - Harrison Barnes - Draymond Green - Andrew Bogut
No banco: Shaun Livingston - Leandro Barbosa - Andre Iguodala - Jason Thompson - Marreese Speights - Festus Ezeli
Treinador: Steve Kerr

Balanço: Este boletim vai ser curto. O velho lema diz que "em equipa que ganha não se mexe" e os Warriors assim fizeram. Bem, quase. Foi mais um "em equipa que ganha, quase não se mexe". Porque fizeram uma mudança. Uma que estava prometida e de agradecimento pelos serviços prestados.

Os Warriors, sem planos de o utilizar muito tempo esta época e agradecidos pelo sacrifício que ele fez em 2014-15 sem reclamar (e agradecidos pelos anos todos que ele jogou por eles), tinham prometido a David Lee que iam tentar encontrar uma troca e uma equipa para ele. E assim foi. Enviaram-no para os Celtics, em troca de Gerald Wallace.

Depois trocaram Wallace para os Sixers em troca de Jason Thompson e estava encontrado um substituto para o lugar de power forward suplente.

Para além disso, mesmo que não existisse aquele compromisso com Lee, financeiramente não fazia sentido mantê-lo e não se justificava pagar 15 milhões a um jogador suplente e que seria pouco utilizado. Portanto, foi melhor para ambas as partes e pelo caminho os Warriors ainda poupam uns dólares e conseguem um bom substituto para a rotação interior muito mais barato.

De resto, o grande objectivo do Verão era renovar com o jogador que tornou David Lee dispensável e se tornou num dos pilares da equipa, Draymond Green. E isso foi feito tranquilamente e sem dificuldades (5 anos e 85 milhões). Mantiveram também Leandro Barbosa. E pronto.

Esta equipa ganhou, esta equipa manteve-se e vai atrás do bi.

(Ah, e contrataram um tal de Steve Nash para trabalhar com Curry, Thompson e o resto dos jogadores e ajudar a desenvolvê-los. É capaz de ser alguém perfeito para trabalhar com Curry e este é capaz de beneficiar qualquer coisinha com isso, não?)

Nota: 13

(a seguir: Los Angeles Clippers)

13 comentários:

  1. E não achas que isso merece mais que um 12? Eu diria que um 14 era o apropriado, porque alesar de terem feito pouco, fizeram TUDO bem!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ontem já era tarde quando escrevi o boletim e após dormir sobre o assunto e ponderado de fresco, sim, acho que merecem mais e revi a nota para 13. ;)

      Eliminar
    2. Estamos muito forretas com as notas este ano... :D

      Eliminar
    3. Ainda não chegámos às que tiveram as notas mais altas. ;)

      Eliminar
    4. E temos de ser exigentes com os avaliados, que recebem milhões de dólares para fazer o seu trabalho, por isso, esperamos que o façam muito bem. ;)

      Eliminar
  2. Fizeram o que tinham a fazer, sem inventar. Quando assim é, é de louvar.

    Muita água na boca para ver o que a adição de Nash pode fazer a este conjunto, e de que forma o canadiano vai trabalhar e melhorar o Curry. Pode sair daqui algo ainda mais genial que na última temporada. Para mim, são os favoritos ao título.

    ResponderEliminar
  3. Mais uma boa análise Márcio.

    Tenho pena que tenham "desistido" do David Lee. É um pontuador e ressaltador de qualidade e mesmo que não esteja no seu prime e nas melhores condições físicas, poderia ser umas mais valia vinda do banco. No entanto o seu salário era insuportável e o ano passado parecia quase um corpo estranho na equipa e daí se compreenda a decisão de o deixar partir.

    De resto, uma pré-época tranquila do campeão em título, resta saber se Barnes e Thompson continuam a sua evolução e sobretudo se Bogut se vai conseguir manter saudável.

    Na minha opinião e apesar do título de campeão, os meus GSW são o segundos da hierarquia para o título, logo atrás dos Spurs.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu coloco-os em primeiro na hierarquia para o título por uma única razão: continuidade.
      Os Spurs vão precisar de tempo para encaixar as peças e pôr a máquina a funcionar bem, os Cavs idem, e os Warriors já têm essa máquina oleada.
      Por essa razão, partem à frente. Mas vamos ver se os outros os conseguem apanhar até aos playoffs.

      Eliminar
    2. Nâo concordo! Os Spurs têm 82 jogos para olear a máquina. Têm tempo mais que suficiente para chegar perto do nível dos Golden State. No entanto, acho que não é por isso que não vão ganhar o campeonato. Os GSW são demasiado bons, rápidos e novos para os Spurs. Na minha opinião as equipas que lhes poderão dar luta são os Clips e os Rockets no Oeste e os Cavs no Este. Mais ninguém. Mantendo as premissas actuais e não havendo lesões graves para nenhuma das equipas.

      Eliminar
  4. Acho que vai ser difícil revalidar o título. Mas a meio da época pergunta-se ao Leadrinho se vão ser championship e ficamos logo a saber :p.

    ResponderEliminar
  5. Fábio Teixeira07/10/15, 18:24

    Vocês já viram o que o Bogut emagreceu? Anda a copiar o Marc Gasol...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade, parece que deixou de ocnsumir açúcar:

      http://www.foxsports.com.au/basketball/nba/warriors-centre-andrew-bogut-drops-10-kilos-after-cutting-sugar-from-his-diet/story-fnp51js4-1227558453657

      Eliminar