13.10.15

Boletim de Avaliação - Sacramento Kings


Já fomos a Oakland ver como correu a offseason dos campeões, já estivemos em Los Angeles para ver como correu a dos Clippers e a dos Lakers e já passámos pelo Arizona para analisar a dos Suns. Hoje, para completar a Pacific Division, voltamos à California, para ver que tal se portaram os Kings neste defeso:


Boletim de Avaliação - Sacramento Kings

Saídas: Jason Thompson, Carl Landry, Nik Stauskas, Derrick Williams, Ray McCallum, Andre Miller
Entradas: Rajon Rondo, Marco Belinelli, Kostas Koufos, Caron Butler, Seth Curry, Willie Cauley-Stein (6ª escolha no draft)
Cinco Inicial: Rajon Rondo - Ben McLemore - Rudy Gay - DeMarcus Cousins - Willie Cauley-Stein
No banco: Darren Collison - Marco Belinelli - Caron Butler - Omri Casspi - Kostas Koufos
Treinador: George Karl

Balanço: Bem, foi bastante animado o Verão. Infelizmente, não no melhor sentido. 
Entre o treinador dizer que o franchise player não é inegociável e (segundo dizem) pedir para o trocarem, o franchise player chamar víbora ao treinador no Twitter, o general manager não gostar de "analytics" e estatísticas avançadas e despedir o responsável pelas mesmas (guru respeitadíssimo e autor da bíblia das mesmas) e juntarem mais duas personagens de temperamento complicado a um plantel já complicado, os Kings continuaram no defeso como foram na temporada: uma das equipas mais disfuncionais da liga.

No entanto, apesar de toda a disfuncionalidade, até que não se mexeram mal.

Decidiram jogar a lotaria com Rajon Rondo, o que numa equipa com dois jogadores interiores fortes e que precisa de atiradores e jogadores que abram o campo, pode não ser o melhor encaixe (e alguém arrisca quando é que ele e George Karl - ou ele e Cousins; ou ele e Cauley-Stein; ou todos os anteriores - andam ao estalo?). Mas pelo menos é um compromisso curto (apenas um ano) e não têm muito a perder. Se não resultar, para o ano segue cada um o seu caminho. Portanto, apesar das reticências quanto à adição, não foi mal arriscado.

Como também não foi nada mal: contratarem um excelente poste suplente, provavelmente o melhor da liga; contratarem Belinelli, esse sim um atirador e um excelente encaixe neste plantel; contratarem um bom veterano para dar alguma liderança ao balneário e tentar manter a cabeça daquela gente no lugar (Butler); e, no draft, escolherem um jovem com um potencial tremendo (esta temos de aguardar para ver se é boa; tem muito potencial para correr bem ou mal; mas se correr bem, ele e Cousins podem ser uma dupla impressionante).

Só é pena que, para fazer isso, tenham trocado ou deixado sair alguns jovens que podiam evoluir e fazer parte do futuro da equipa, bem como alguns jogadores úteis e baratos. Desistiram de Stauskas ao fim de apenas uma época para ir buscar um atirador mais caro, de um base com potencial (McCallum) e trocaram dois jogadores sólidos e baratos (Thompson e Landry).

Fizeram algumas movimentações duvidosas e/ou arriscadas, mas não podemos dizer que tenham tido uma má offseason. O problema não é terem ficado piores. Porque não ficaram. Pelo contrário, ficaram melhores. A questão é se será suficiente e se valerá a pena o investimento e a hipoteca de parte do futuro para ter mais uma dezena de vitórias e ficar de fora dos playoffs na mesma. 

Já para não falar da possibilidade de tudo isto rebentar e não chegar a meio da temporada. O ambiente em toda a organização parece estar longe de pacífico e tranquilo e até agora continuam sem dar provas que as coisas vão mudar. Pelo contrário, este Verão ainda deram provas de mais instabilidade e desorganização. E isso é mais preocupante do que qualquer movimentação que tenham feito. Enquanto não resolverem esses problemas e mostrarem que são uma organização sólida e estável, não vamos meter a mão no fogo por eles.

Vai ser, seguramente, uma temporada animada e interessante de seguir. Vamos ver se será no melhor sentido.

Nota: 11


(a seguir: Southwest Division)

1 comentário:

  1. O ano passado até estavam na luta, mas depois despediram o treinador. Acredito que vão andar na luta.

    Vejo outras equipas com mais possibilidades de atingir a oitava posição. O Rondo vai voltar a ser o rei das assistências já percebeu que está é a última oportunidade de se manter na liga (só de pensar que esteve no topo e estragou-se) e vai estar constantemente no shaqtin a fool pelos lances livres.

    O Cousins é o meu poste favorito e para mim não devia jogar a pf onde não vai ser o melhor. Para mim o caules ia para o banco.

    Collison candidato antecipado a Sexto homem.

    ResponderEliminar