29.10.15

Boletim de Avaliação - Philadelphia 76ers


Jahlil Okafor começou bem a temporada e os Sixers também. Isto é, começaram como querem: a perder. Porque foi para isso que se prepararam mais uma vez:


Boletim de Avaliação - Philadelphia 76ers

Saídas: JaVale McGee, Luc Mbah a Moute, Thomas Robinson
Entradas: Nik Stauskas, Carl Landry, Jahlil Okafor (3ª escolha no draft), Richaun Holmes (37ª escolha no draft), TJ McConnell (undrafted)
Cinco Inicial: Isaiah Canaan - JaKarr Sampson - Hollis Thompson - Nerlens Noel - Jahlil Okafor
No banco: Tony Wroten - TJ McConnell - Kendall Marshall - Nik Stauskas - Jerami Grant - Robert Covington - Richaun Holmes - Christian Wood - Carl Landry - (Joel Embiid) 
Treinador: Brett Brown

Balanço: O objectivo dos Sixers continua a ser ficar pelo fundo da tabela. Por isso, não é fácil fazer um Boletim de Avaliação das movimentações e melhorias no Verão quando o objectivo não é melhorar a equipa.

No ano passado fizemos copy-paste do que escrevemos em 2013-14 e este ano a equipa mantém-se na mesma. Por isso, o melhor é irem ler o Boletim do ano passado.

A única coisa a acrescentar e a registar desta offseason é a selecção de Jahlil Okafor no draft (isso e a nova cirurgia de Joel Embiid, que vai perder a segunda temporada seguida; ah, e os novos equipamentos, que são os mais giros de todas as equipas que apresentaram equipamentos novos este Verão).

Seleccionaram o jogador mais polido e mais preparado para contribuir e ter impacto no jogo imediatamente. Apesar de não ser o jogador que queriam ou a posição que preferiam reforçar (a preferência da equipa era D'Angelo Russell, pois precisavam de um base depois de terem, surpreendentemente, trocado Michael Carter-Williams na época passada), acabaram por escolher o melhor jogador disponível.

E o que parecia uma redundância nas posições interiores (com Noel, Embiid e Okafor) e um problema para resolver (procurariam, se calhar, trocar algum deles), acabou por revelar-se, com as más notícias relativas ao pé de Embiid, uma necessidade e a melhor escolha que podiam ter feito.

Devem ter aqui o Rookie do Ano (é a minha escolha para vencedor desse prémio) e uma estrela para o futuro. Por isso, este deve ser para manter. A menos que, como fizeram com Michael Carter-Williams, o troquem por mais uma escolha no draft. Vamos ter de esperar para ver.

Porque, para já, vai ser mais um ano em que apresentam uma equipa ao nível da D-League e em que o objectivo é ficar pelo fundo da tabela e ganhar mais uma escolha alta no draft. Vamos ver quando decidem começar a montar a equipa para vencer.

Nota: (congelada até lá)


(a seguir: Toronto Raptors)

2 comentários: