17.10.15

Boletim de Avaliação - Memphis Grizzlies


O Verão foi agreste em Dallas e solarengo em Houston. E em Memphis?


Boletim de Avaliação - Memphis Grizzlies

Saídas: Kosta Koufos, Jon Leuer, Nick Calathes
Entradas: Matt Barnes, Brandan Wright, JaMychal Green, Ryan Hollins, Jarrell Martin (25ª escolha no draft), Andrew Harrison (44ª escolha no draft)
Cinco Inicial: Mike Conley - Courtney Lee - Tony Allen - Zach Randolph - Marc Gasol
No banco: Beno Udrih - Vince Carter - Matt Barnes - Jeff Green - Brandan Wright 
Treinador: Dave Joerger

Balanço: A melhor notícia da offseason dos Grizzlies não está em quem entrou ou quem saiu. Está em quem se manteve. Conseguiram o principal objectivo da offseason e renovaram com Marc Gasol, que se mantém em Memphis por mais 5 anos (a troco de cerca de 110 milhões).

E ficaram quase na mesma. Para uma equipa que não foi sequer às finais de conferência, isso não costuma ser uma coisa boa. Mas neste caso é. Porque todo o presente e futuro da equipa dependia da continuidade de Marc Gasol e tudo ía por água abaixo se ele saísse (veja-se o que aconteceu aos Blazers).
E porque esta equipa foi aquela que deu mais trabalho aos Warriors nos playoffs do ano passado. Por isso, mantê-la não é um mau plano.

Perderam Kosta Koufos, mas compensaram com a contratação de Brandan Wright (uma alternativa mais barata). E acrescentaram Matt Barnes. Que é mais um duro para juntar a este plantel de duros.
Barnes não lança mal de três (36% em 2014-15) e é um jogador que não compromete nem os prejudica nesse particular (como Tony Allen, por exemplo). Mas também não é um atirador puro ou alguém que vá resolver os problemas da equipa nesse departamento. É mais um para rodar no perímetro e usar como alternativa a Green e Allen (Barnes dá-lhes uma opção intermédia: boa defesa sem perderem tanto no ataque; ou ataque decente sem perderem tanto na defesa, como preferirem).

Os Grizzlies foram bons na temporada passada (55 vitórias na temporada regular e foram a única equipa do Oeste que conseguiu estar em vantagem numa série com os Warriors) e vão ser bons este ano. Mas voltam a não melhorar no ponto mais fraco da equipa (o mesmo de sempre): tiro exterior.
Serão mais uma vez uma equipa de grit and grind e vão continuar a fazer o que fazem. Serão capazes de ser melhores naquilo que fazem?

(manter Marc Gasol cumpriu os requisitos mínimos para uma offseason positiva; acrescentaram Matt Barnes, o que lhes dá mais um pontinho; e ficamos por aí.)

Nota: 11


(a seguir: New Orleans Pelicans)

Sem comentários:

Enviar um comentário