17.6.11

Uma temporada surpreendente



Transferências surpresa, jogadores surpresa, equipas surpresa, um MVP surpresa, surpresas nos playoffs e um campeão surpresa. Esta foi uma época como ninguém podia imaginar.

A imprevisibilidade começou logo na offseason, num Verão que mudou a face da NBA. Foi o ano da Decisão de Lebron e da reunião dos Três Super-Amigos em South Beach, uma decisão que ameaçou (ainda ameaça?) mudar o paradigma nas contratações e construção duma equipa.
Foi o ano da free agency mais aguardada de sempre. Pois se esta foi a maior e mais mediática contratação, foi uma entre as muitas deste defeso que envolveram grandes nomes.
E a remodelação da paisagem da NBA não ficou por aqui. Foi também o ano da novela de Carmelo Anthony e do fecho do mercado mais movimentado de que há memória, com 36 jogadores e vários nomes importantes a mudar de equipa em Fevereiro. Carmelo e Deron Williams, claro, os maiores entre todos os que mudaram de ares.

A imprevisibilidade continuou depois ao longo da temporada regular, com equipas como os Grizzlies, os Bulls, os Thunder e os Hornets a jogarem acima daquilo que era esperado. Foi o ano em que os Bulls (e o seu 62-20) se tornaram na maior surpresa da temporada regular. E foi o ano em que Derrick Rose elevou o seu jogo a um nível notável para um jogador apenas no terceiro ano na liga (25 pts, 7.7 ast e 4.1 res), contrariou todas as previsões e, aos 22 anos, tornou-se o mais jovem MVP de sempre.

Foi ainda o ano em que Blake Griffin tomou a NBA (e os seus cestos) de assalto. Foi um ano de poderosíssimos e memoráveis afundanços para o rookie dos Clippers, que teve a sua recompensa com a nomeação (a 1ª para um rookie desde Yao Ming, em 2003) para o All Star Game. E foi, claro, o ano em que tivemos um dos melhores concursos de afundanços da história. O ano em Griffin afundou por cima de um automóvel.

Foi também o ano de Kevin Love e do seu recorde de duplos-duplos. E o ano em que Ray Allen se tornou o homem com mais triplos marcados na história (2612 and counting...). E aquele em que Steve Nash se tornou o melhor de sempre nos lances livres (90.3% na carreira). E o ano em que Cleveland estabeleceu o recorde de derrotas consecutivas.

Este foi o ano em que os Knicks voltaram à relevância, os Grizzlies atingiram-na pela primeira vez e os playoffs nos reservaram mais surpresas que nunca. Estes mesmos Grizzlies não ficaram satisfeitos com o apuramento para a segunda fase e tornaram-se o quarto nº8 da história a eliminar o nº1. Os Hawks venceram a sua némesis de anos anteriores e os bi-campeões Lakers foram varridos na segunda ronda.

E foi o ano da equipa que os eliminou. Uma equipa que era apontada como a provável perdedora em todas as eliminatórias que jogou. Desde a primeira ronda que a maioria dos comentadores e analistas punham os Mavs a perder. Contra os Blazers muitos acreditavam (inclusive nós aqui no SeteVinteCinco) que os Mavs iam perder. Depois contra os Lakers, todos apontavam os Mavs para perder. Contra OKC, a maioria apostava nos Thunder. E na final, quase ninguém acreditava que podiam ganhar aos Heat (desta vez, acertámos). Mas os Mavericks resistiram a todos, fizeram-se melhores e mais sólidos com cada ronda que passava e foram o campeão que poucos (ou nenhuns) imaginavam no início da temporada.

Foi o ano de Dirk Nowitzki. O ano em que o alemão ganhou (e mereceu) o seu anel e afirmou-se como um dos grandes da NBA e o melhor jogador europeu de todos os tempos.

Foi, por último, o ano em que nos despedimos de uma das maiores figuras da NBA das últimas duas décadas e demos as boas vindas a novas figuras. Assistimos emocionados à retirada de Shaquille O'Neal e aplaudimos entusiasmados nomes que vamos continuar a ouvir nos próximos anos. Foi o ano de Kevin Durant, de Russell Westbrook, de Zach Randolph e de Marc Gasol.

Foi uma temporada recheada de surpresas e um ano que deixou todos os fãs de barriga cheia. Porque esta foi uma temporada inesquecível e que vamos recordar por muitos e muitos anos.

15 comentários:

  1. Stoudemire17/06/11, 18:19

    Mesmo! Temporada espectacular!
    Mas para o ano prevejo maior espectacularidade ainda, e espero que acompanhada pelas constantes actualizações deste blog.
    Ah e também podias incluir neste texto, que foi o ano do começo deste teu projecto ;)
    Mais uma vez parabéns pelo teu trabalho.
    Abraço

    ResponderEliminar
  2. Eheh! É verdade, mais uma razão para recordar esta temporada! ;)

    ResponderEliminar
  3. sergio_alj17/06/11, 19:04

    Da parte que me toca, foi um excelente ano para os Hornets, pois nem esperava chegar aos playoffs. Na fortissima conferencia Oeste, não é fácil sobreviver, daí um grande mérito para Chris Paul, Ariza, West, Okafor e Monty Williams!

    Continua assim Marcio, excelente blog!

    ResponderEliminar
  4. Parabens pela análise, continua Márcio

    ResponderEliminar
  5. João Reis17/06/11, 19:12

    E assim chegámos ao fim de mais uma temporada. Tempos difíceis os q se seguem, sem o espectaculo tardio da nba, mas com a recompensa do sete25, respectivo autor e seguidores
    Um bem haja ao Márcio pelo bom trabalho e dedicação! e a próxima época q seja dos Boston!

    ResponderEliminar
  6. miami vao ganhar para ano!

    ResponderEliminar
  7. alguem pode dizer se o dwight howard ja tem equipa para o ano?
    só sei que ele não renova o contracto com os magic.

    ResponderEliminar
  8. Parabéns pelo excelente trabalho que realizaste ao longo do ano. Esta foi sem dúvida uma época de grande nível e a próxima promete ser ainda mais interessante com ainda mais sérios candidatos ao título.
    Este teu blog para além de ter sido uma fonte de informação a rivalizar com alguns blogs americanos famosos(foste sempre justo nas críticas e louvores), foi uma excelente plataforma de discussão sobre os vários acontecimentos marcantes na NBA. Conseguiste reunir um bom grupo de (principalmente) portugueses amantes da NBA que vibram com esta competição fantástica. Apesar de vivermos a 5.500 km de distância não significa que estejamos sozinhos a apoiar a nossa equipa favorita ou a passar noitadas colados ao ecrã! Espero que continues com o bom trabalho... abraço
    Let's go Celtics It's All About 18

    ResponderEliminar
  9. A equipa do Dwight Howard para o ano é os Magic. Ele não é free agent este ano, só no próximo. Ele apenas disse que não iria renovar e pode fazer exactamente o que o Dwyane Wade fez. Tornou-se free agent e voltou a assinar por Miami.

    Saudações :)

    ResponderEliminar
  10. sergio_alj17/06/11, 23:08

    anonimo, ele termina o contrato em 2012, pelo que ainda vai marcar cestos pelos Magic.

    ResponderEliminar
  11. Stoudemire18/06/11, 00:56

    Nunca se sabe, podem chegar boas propostas de trocas pelo Howard, só espero que não sejam os LA :)

    ResponderEliminar
  12. Renato Afonso19/06/11, 01:06

    Não poderei concordar com a parte em que referes um dos melhores concursos de afundanços da história. Se o Blake Griffin saltou por cima dum carro (e foi por cima do capot apenas), já no iníco dos anos 90 o Marko Milic saltou por cima dum Civic Del Sol (e foi por cima do tejadilho), logo o afundanço não teve nada de novo. A juntar a isso, penso que ficou muito aquém das prestações de Vince Carter, de Brent Barry, Iguodala (que foi escandalosamente roubado nesse ano), Darvin Ham, isto para referir apenas os mais recentes...

    ResponderEliminar
  13. Ricardo Guimarães (RikyOnTheRoad)19/06/11, 13:56

    Impecavel analise, concordo plenamente da tua opinião acerca da temporada. Apesar de so ter acompanhdo mais em pormenor os momentos mais importantes da mesma, ou seja, allstar, playoffs e finais senti k foi uma epoca cheia!!
    Espero k a proxima seje tao boa ou ainda melhor, e k se realize de forma regular, isto é, k nao se realizem por exemplo 50 jogos na epoca regular como aconteceu em 99, mas sim os mesmos 82, pq se assim nao fosse, seria ridiculo, e o campeao mais enfrakcido.
    Espero k os meus Pistons, façam melhores figurinhas do k as anteriores, k se classifikem pelo menos para os playoffs, k ja nao seria mau! E em termos de campeoes, k sejam os Knicks ou os Celtics, ekipas de k eu tenho particular simpatia!
    keria tambem louvar o aparecimento deste blog, tanto eu andei á procura de um sitio portugues(de jeito), para se comentar a NBA, tanto eu sentia a necessidade disso, k finalmente apareceu! Um bem haja Marcio, pq alem dos textos serem bons, justos e imparciais, o k é rarissimo no jornalismo portugues, têm bons leitores, k sentem e entendem o k é, e o qt representa esta magnifica competição!!É pena não haver ainda mais portugueses k perçebam isso!!

    ResponderEliminar
  14. MagicOlajuwon2320/06/11, 23:22

    Boas Jovem Márcio, há já algum tempo que sigo as tuas análises e confesso que partilho a mesma opinião que tu na maioria delas....este ultimo artigo está bastante consistente acerca do que foi a NBA deste ano porém esqueceste-te de referir o nome do "Zen Master" e do Jerry Sloan na categoria das grandes despedidas...de resto tasse bem!
    Fika bem e um abraço. Continua....

    ResponderEliminar
  15. Tens razão, MagicOlajuwon23, essas foram mais duas histórias das muitas que marcaram esta temporada. Foi de facto uma temporada em cheio!

    ResponderEliminar