10.6.12

O Big Three e o Very Big One


E temos final. A temporada vai terminar com o duelo que muitos (a maioria?) desejavam. Heat contra Thunder. Durant contra LeBron. O MVP contra o Melhor Marcador. O Big Three de Miami contra o Big Three de OKC. Já lá vamos a este duelo que se espera titânico, mas antes, em jeito de despedida, umas palavras sobre estes eternos Celtics.


Uma palavra para o seu Big Three, que pode ter feito ontem o seu último jogo. Ray Allen, Kevin Garnett e Paul Pierce formaram o núcleo de uma das equipas mais bem sucedidas das últimas cinco temporadas. Ganharam o título no primeiro ano que jogaram juntos, em 2008, e foram de novo às Finais em 2010 (onde, como se lembrarão, perderam em 7 jogos para os Lakers). Este ano protagonizaram uma improvável caminhada até ao jogo 7 da final de conferência e morreram com a praia das Finais à vista. Pelo meio, duas eliminações nas semifinais de conferência, em 2009 com um Garnett a jogar só com um joelho e em 2011 com um Rondo a jogar com o cotovelo deslocado.

E, ao longo desses cinco anos e para a posteridade, uma equipa com uma alma e um espírito de sacrifício invulgares. Uma das melhores Equipas (assim mesmo, com maiúscula, no sentido verdadeiro da palavra) que a NBA conheceu nos últimos tempos. Um grupo de jogadores especial, que sacrificava os números individuais em prol dos colectivos, que se orgulhava da defesa e fazia desta o seu pilar. E um grupo com uma garra e uma capacidade de superação que deve ser recordado e imitado. Por tantas vezes os deram como mortos e por tantas vezes foram além do que parecia possível e do que as pernas pareciam permitir. Sempre com uma defesa agressiva, um ataque equilibrado e bem executado e um coração inigualável.

Foi um percurso inesquecível. Agora, Garnett e Allen são free agents e os discursos de ontem, no final do jogo, soavam já a um adeus. É o fim duma era. Em Boston e na NBA.

Quem merece também uma palavra de reconhecimento, e uma palavra dedicada exclusivamente a si, é o seu MVP de 2011-12, Rajon Rondo. Quando o Big Three se juntou, em 2007, Rondo era um jovem promissor que entrava na sua segunda temporada. Ao longo destes cinco anos, Pierce, Allen e Garnett assistiram à sua transformação num dos melhores bases da liga (a um bom lançamento exterior de distância de ser o melhor). E à sua evolução de quarto ou quinto melhor jogador e complemento do Big Three para melhor jogador da equipa. Que foi o que Rondo foi esta temporada.


Foi marcador de pontos, organizador e distribuidor no ataque, peste na defesa, ressaltador, one-man-fast-break e tudo mais que os Celtics precisassem. Foi a primeira linha de defesa e foi os olhos, o cérebro e o motor do ataque. E se já tinha feito uma óptima temporada regular (11.9 pts, 11.7 ast, 4.8 res, 1.8 rb), então nos playoffs detonou. Terminou com uns fantásticos 17.3 pts, 11.9 ast, 6.7 res e 2.3 rb, teve 10 ou mais assistências em 16 dos 19 jogos (incluindo jogos com 17, 16 e 15), teve uma exibição histórica no jogo 2 das finais de conferência (o primeiro jogador a conseguir 41 pts, 10 ast e 8 res) e fez 4 triplos-duplos (e leva 10 na carreira nos playoffs). 

E trouxe estes Celtics até aqui. Mas Boston não teve por isso um Big Four. Porque Rondo foi, de longe, o melhor jogador da equipa nestes playoffs e jogou num nível só dele. Boston teve um Big Three e um Very Big One.


(e isto vindo de um fã de sempre dos Lakers, que em tantos duelos com a equipa de Los Angeles torceu contra os verdes de Boston. Mas esta equipa merece cada palavra de reconhecimento. Foram tantos momentos de excelente basquetebol para recordar. Obrigado.)

28 comentários:

  1. Ricardo Abreu10/06/12, 23:37

    Queria muito ter visto estes Celtics campeões uma última vez :(

    ResponderEliminar
  2. Allex Silva10/06/12, 23:39

    gostei do texto, é sem dúvida uma excelente equipa e que deveria ter passado ás finais! :)

    ResponderEliminar
  3. Ricardo Miguel Guimarães10/06/12, 23:40

    Continuas fantastico nas tuas cronicas...concordo em absoluto contigo, so axo que o Rondo já se tinha tornado um grandissimos jogador em 2008, depois foi o crescimento normal, a evolução, a estabilização e o confirmar do seu estatuto. Com este Big Three fiquei fã dos Celtics! Torçi mt por eles desde 2008 a 2010. Foram fantaticos, foi pena não terem ganho mais nenhum titulo, mereçiam! Para mim serão inesqueciveis, principalmente o KG! Espero que o Rondo continue a ter um grande futuro!

    ResponderEliminar
  4. Grande texto.
    Concordo com tudo, tenho pena das pernas dos big3 não terem dado para mais contra os Heat.

    Nestes 2 últimos jogos isto pareceu-me como uma passagem de testemunho: uma equipa de jogadores talentosos (e veteranos) contra uma equipa jovem, forte fisicamente e com um talento do melhor que se pode encontrar no jogo (LeBron e Wade).

    Parabéns aos Heat. E aos Celtics

    ResponderEliminar
  5. E é altura de fazer justiça a Garnett, na altura em que se anuncia que é provável a retirada.
    Garnett é, para mim, um dos 5 melhores PF de todos os tempos, com Barkley, Malone, Duncan e Nowitzky. Lembre-se que entrou para os Wolves, quando estes tinham uma equipa fraquissima, e à qual dedicou 12 anos, o que só o prestigiou, e onde fez grandes épocas elevando em muito o nível da equipa. Ainda hoje estou convencido que a directoria o deixou sair como prémio pela sua dedicação, para que não acabasse a sua carreira sem ganhar ao menos um anel de campeão. E acertaram, porque os Celtics foram campeões logo na sua 1ª época. Pena foi que não repetisse.
    De qualquer forma, e mesmo que não tivesse ganho esse anel, Garnett seria sempre um jogador que ficaria na história do jogo como sendo uma das suas maiores figuras.
    Se realmente Garnett sair (diz-se que Allen também o fará), Boston terá que repensar na sua recomposição,pois é sinal que chegou ao fim uma era (curta, é certo, pois durou somente 5 anos, mas importante pois devolveu aos Celtics a mística de outrora) e que essa recomposição, dado o elevado nível de quem se vai, constituirá uma tarefa muito difícil.

    ResponderEliminar
  6. Stoudemire11/06/12, 01:12

    Apesar de não gostar deles, grande equipa que ele foram! Alma, querer e coração.
    Estou curiosa para ver o que vão fazer na off-season.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. curiosa? ui! a off-season vai ser uma preparaçao para o draft de 2014 :p

      Eliminar
  7. excelente artigo sem dúvida. Gostava apenas que os Celtics se mantivessem competitivos pois com a saída de Allen e Garnett este equipa pode deixar de ser competitiva e é uma pena ver Rondo jogar apenas a época regular.

    ResponderEliminar
  8. este big three ja ninguem critica, afinal sao todos trintoes e tal... o lebron deveria era ficar em cleveland a "apodrecer", ai desculpem, a amadurecer mais uns anos, e depois sim, arranjar uma boa colocaçao para nao acabar como o barkley, que tambem mudou de ares, se bem que aquilo la pelo arizona so lhe deu uma tentativa para almejar o anel, mas contra mr airness era impossivel fazer melhor anyway...
    garnett passou 12 anos lá no minesota, mas lebron nos seus 7 anos de cleveland deu-lhes muito mais e cleveland so lhe deu um shaq ja reformado.
    eu que nunca gostei dos celtics, simpatizava com esta "selecçao", e gostava que tivessem ganho aos lakers em 2010. pelos menos despedem-se deixando uma muito boa imagem e um rondo feito jogador nas sua plenitude!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. quantos mvp tem garnett? e paul pierce? e rondo?
      querer comparar este trio ao de miami em termos de qualidade é no mínimo engraçado. Em Miami tens só dois dos 5 melhores jogadores da liga mais 1 dos 15 melhores... Nenhuma outra equipa se dá a esse luxo

      Eliminar
    2. Stoudemire11/06/12, 14:09

      E qual é o problema? É ilegal? Deviam ter esperado para ter 32 anos para se juntarem lol.

      Eliminar
    3. Eu nao tenho nada contra o LBJ ter ido para Miami por razoes desportivas , todos sabemos que ele ganharia bastante mais(salario) se ficasse em Cleveland , nao se pode criticar no futebol quem prefere as financas a' carreira e no basquetebol criticar quem prefere a carreira em relacao as financas .
      Claro que um titulo em Cleveland teria outro valor , quer para ele quer para a cidade . Tal como se o Iverson tivesse sido campeao nos Sixers .
      O meu maior problema esta' na maneira como saiu ( pessimo timming ) ; no show-off da apresentacao ( embora ate perceba) ; no papel de bad boy que quis assumir ; da atitude com o Dirk ; a prepotencia dos Heat (ate se falva que iriam bater o record na epoca regular com menos de dez derrotas !) , no desiquilibrio do plantel dos Heat ; ... ... ...
      Acho a opcao do LBJ compreensivel e acho que o Wade ao aceitar baixar o salario mostrou vontade de ter sucesso desportivo . Claro que eu preferia ver o James com a camisola dos Cavs !
      Tambem prefiro o Big Three de Boston do que o de Miami , o de Boston e'/era um trio e o de Miami e' 1+1+1 !

      Eliminar
    4. oh kiko importas-te de me explicar o que é que o numero de mvp's do pierce, do kg e do rondo tem a ver com o facto de um big three ser melhor que o outro? os Boston foram uma equipa criada com pés e cabeça, jogadores que se completam e que formaram umas das melhores equipas da ultima decada, e para mim a equipa de 2008 uma das melhores de sempre. sim os Miami têm 2 dos 5 melhores jogadores da liga, mas são dois jogadores iguais, desejo toda a sorte a LeBron mas digo-te que a nivel de big3 escolhia o dos Celtics todos dias, e para mim engraçado e tu não perceberes que isto é um jogo de equipa, comparar estes trios é engraçado por acaso, porque um trio fez uma equipa e outro 1+1+1 como aqui está referido em cima

      Eliminar
  9. Mais uma bela crónica do Márcio.

    Espero mesmo que os Celtics se consigam reforçar com jogadores de algum nível durante a free agency, já que no draft não devem tirar nada de especial.

    Mas não digo isto porque goste dos Celtics, nem pouco mais-ou-menos! Mas o Rondo, depois desta temporada, merece mais que ninguém que lhe arranjem companheiros de equipa à altura.

    Substituir Ray Allen e Kevin Garnett vai ser complicado mas há bons jogadores nessa posição para ir buscar e com salário mais baixo: A SG temos Eric Gordon, OJ Mayo, Jamal Crawford, Lou Williams ou até fazer regressar Gerald Green, que fez jogos bem interessantes nos Nets. A poste há Roy Hibbert, Brook Lopez, Chris Kaman ou Spencer Hawes (Greg Oden? lol).

    É ter boa capacidade negocial e arranjar bons acordos com equipas como os Nets, que andam desesperados para manter Deron Williams.

    ResponderEliminar
  10. Bons reforços para os Boston:
    E.Gordon (SG) para substituir Allen
    M.Beasley (SF) para substituir Pierce
    Chris Kaman (PF,C) para substituir Garnett

    ficavam assim no 5 inicial com:
    PG- Rondo
    SG- Gordon
    SF- Beasley
    PF- Bass
    C- Kamam

    Ficavam com equipa para atacar playoffs.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Com Davis a vir do draft, o Eric Gordon vai ser quase impossível sair-
      Além disso, falta nessa linha o Pierce que não se deve sair.

      Eliminar
  11. o pierce nao deve ir gosto bastante da tua equipa mas sera complicado negociar mas vamos la ver.sou um fa dos boston e quase que chorei a ver este texto.um adeus para 2 grandes estrelas que vao de cabeça erguida
    abraço

    ResponderEliminar
  12. Como fã incondicional dos Phoenix Suns já desde os saudosos anos 90...(que saudades de Kevin Johnson e Charles Barkley...) gostaria que o Márcio pudesse dedicar um bocadinho do seu tempo a fazer um prognóstico sobre a temporada que se avizinha, sobre o que os Suns precisam para volta a uma final de Conferência como tão bem o conseguiram em 2010...
    Palavra de apreço para os Boston que se bateram como autênticos guerreiros até ao fim quando pouco acreditariam que fizessem algo de realmente importante nesta época.

    Cumprimentos a todos, WE LOVE THIS GAME!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Para já vamos concentrar-nos nas Finais, mas quando terminar a temporada já teremos tempo e lá iremos aos prognósticos sobre a próxima. :)

      Eliminar
    2. Seria muito interessante ler umas previsões sobre o futuro dos Lakers, Celtics, Mavericks e Spurs. Sobre como será o futuro destas equipas veteranas.

      Eliminar
    3. Já agora, e se não fosse pedir muito, uma previsão para o que poderá ser a próxima época dos Bulls, que sempre foram a equipa da minha simpatia desde sempre, até porque a equipa está num ponto do viragem, sem se saber ao certo quando regressará Rose, ou, pior, se regressará ao mesmo nível, o que a não acontecer seria uma perda enormíssima para a NBA que se poderia ver privada de um dos seus jogadores de top, para mim um dos 3 melhores.
      Muitas interrogações: para quando o regresso de Deng, que futuro para Boozer, que movimentações no plantel, se por fim Taj será definitivamente elevado à categoria de titular indiscutível, que Noah regressará do estágio com o grande Lew Alcindor aka Abdul Jabbar.

      Eliminar
  13. Incrível como sem Jeff Green, Chris Wilcox, Jermaine O'Neal e Avery Bradley conseguiram espremer tanto da equipa e chegar ás finais de conferência. Desafiaram todas as odds e pode-se especular que sem o infortúnio das lesões estariam de novo nas finais da nba. No entanto, não os dou como 'mortos', com ou sem o big three original, com alguns ajustes na próxima época podem facilmente voltar a ter equipa para disputar a conferência.

    ResponderEliminar
  14. Stoudemire11/06/12, 14:05

    Espero que Boston pene durante uns anos agora, assim como os Lakers, dar o lugar a outras equipas.

    http://www.marca.com/2012/06/10/baloncesto/nba/noticias/1339328298.html

    Imaginem se ele não desaparecesse!

    ResponderEliminar
  15. ora bem, para alguns garnett está no top 5 de pf de todos os tempos, ray allen é apenas o recordista de triplos da nba e pierce a estrela maior dos boston. bosh é um meio big one e só é all star na era miami por "favor". quanto ao wade, os 30 deixaram-no inconstante e nestes playoffs, nas primeiras partes faz apenas corpo presente no rectangulo de jogo, mas cada um de nós tem a sua propria opiniao e deve manisfesta-la a partir do momento que o respeito seja a palavra de ordem.
    os celtics como equipa com estes 4 jogadores tem, ou melhor, tinha um conjunto bem mais equilibrado que miami e dos mais homogeneos da liga. o problema é que lebron vale por 3 jogadores quando nao baixa os braços e quando ha acerto de mais 2 ou 3 elementos da equipa, miami fica em modo demolidor.
    pessoalmente teria ficado mais contente se o james tivesse escolhido a big apple para mudar de ares, mas preferiu juntar-se aos amigos, nao condeno, foi a escolha dele. ha declaraçoes que sim, poderiam ter sido evitadas, mas com isso, as criticas sao bem mais agressivas como faz todo o sentido de o serem.
    lebron e wade sao muito semelhantes na sua forma de jogar, e a pratica mostrou bem o desequilibrio da equipa, agora caso ele se tivesse juntado na altura ao howard, aí sim, poderiamos falar numa equipa para quase duas maos cheias de aneis. alias, ha uns anos, quando em LA juntaram shaq a kobe, com o tio phil no banco, a historia tratou de gravar os seus feitos. o problema foi depois lidar com os seus egos. pelo menos james e wade parecem divertir-se a jogar e presenteiam-nos sitematicamente com jogadas absolutamente espectaculares e é isto que gostamos de ver como adeptos desta modalidade!

    ResponderEliminar
  16. Um very big one no court, e um very big one no banco, DOC RIVERS.

    O Rondo é de facto incrível

    ResponderEliminar
  17. Foi a ver esta equipa dos Celtics cheia de alma e garra que fiquei a ser fã dos Celtics. Foi esta equipa que me fez seguir mais atentamente a NBA, que me fez preferir um estilo de jogo de verdadeira EQUIPA em vez de um ou 2 superstars a jogar por si e com pouca união, e é uma equipa que jamais esquecerei.

    Podem só ter ganho um campeonato (sem alguns azares podiam ter ganho mais), mas esta equipa dos últimos 5 anos Big Three + Rondo treinada pelo grande Doc Rivers fica para a história como uma das mais guerreiras de que há memória.

    Quanto ao futuro, se pelo menos Garnett pudesse voltar seria soberbo. Facilitaria a transição para uma futura equipa liderada pelo maestro de feitio muito próprio que é Rondo.

    Com um mágico Rondo, a mentalidade e mística de Garnett, alguns free agents (Eric Gordon seria excelente, mais alguns role players), a evolução de Avery Bradley, o regresso de Jeff Green, uma possível manutenção de Brandon Bass, a equipa ficaria ainda competitiva e capaz de ir longe nos playoffs.

    Go Celtics!

    ResponderEliminar