24.6.12

There's no I in Heat


Para se vencer um campeonato, há duas coisas que não podem faltar: jogar como uma equipa, mas, também, ter a estrela (ou estrelas) da equipa ao seu melhor nível. Nenhuma equipa consegue ganhar se a sua estrela (ou estrelas) não estiver à altura da ocasião e não se superar nas alturas decisivas. Mas, como é um jogo colectivo e um jogador (ou dois, ou três) não pode fazer tudo sozinho, nenhuma equipa consegue ganhar se o resto da equipa não estiver também à altura.
Quem consegue conjugar estas duas coisas na altura certa e consegue atingir, quando é mais preciso, esse equilíbrio entre grandes exibições individuais e grandes exibições colectivas coloca-se em boa posição para festejar.

E foi exactamente isso que os Heat fizeram esta temporada. Como alguns de vocês referiram nos comentários, os Heat não foram a melhor equipa da temporada regular. Nos 66 jogos da primeira fase, apresentaram muitos dos problemas que já tinham na temporada passada: demasiada dependência da produção das suas estrelas, pouca produção dos jogadores secundários e suplentes e um jogo pouco colectivo. Apesar disso, com o enorme talento do seu Big Three, terminaram com um dos melhores recordes da temporada (46-20, 2º lugar do Este).

Nos playoffs continuaram a apresentar alguns desses problemas. LeBron estava a jogar como um verdadeiro MVP e a fazer números assombrosos ronda após ronda, mas Wade andava muito irregular, Bosh tinha dias e de contribuições regulares de outros jogadores nem sinal. Foram passando as rondas da mesma forma que tinham passado a temporada regular: demasiado dependentes da produção de um ou dois jogadores. LeBron carregava os Heat e quando não tinha ajuda (ou tinha pouca ajuda) do resto da equipa, tinham dificuldades em vencer.


E se o talento individual pode ser suficiente para terminar a temporada regular nos primeiros lugares e para chegar às Finais, para aspirarem a ganhar o prémio máximo, era preciso mais. Os Heat precisavam de talento colectivo se queriam levantar o troféu Larry O'Brien.

Como escrevemos na antevisão das Finais, para vencerem aos Thunder, precisavam que outros jogadores para além de Wade, James e Bosh tivessem uma produção significativa. O que até ali não tinha acontecido.

Mas, quando foi preciso, os role players de Miami responderam da melhor forma. Shane Battier fez os seus cinco melhores jogos do ano, Mike Miller guardou o seu melhor jogo do ano para o último jogo do ano, Mario Chalmers foi uma opção fiável e regular no ataque e até jogadores pouco utilizados nestes playoffs, como Norris Cole ou James Jones, tiveram os seus momentos de glória.

Precisavam também de contrariar um dos pontos mais fortes dos Thunder: os ressaltos. E aí tiveram um Bosh lutador como nunca o tínhamos visto, a bater-se de forma surpreendente na tabela ofensiva e a desequilibrar essa batalha dos ressaltos para o lado dos Heat. Bosh jogou como um verdadeiro power forward, fez o trabalho sujo, menos glamouroso, mas necessário para vencer.

E, claro, tiveram o melhor jogador, o seu MVP, a jogar ao seu melhor nível. LeBron fez de tudo: atacou o cesto, marcou pontos, jogou fora, jogou dentro, contra-atacou, distribuiu, assistiu, ressaltou, defendeu. Era, até aqui, o melhor jogador destes playoffs e foi, de longe, o melhor jogador destas Finais. Se, no passado, foi duramente criticado por desaparecer em momentos decisivos, este ano LeBron disse presente. Este ano, ninguém perguntou "onde está LeBron", pois ele esteve lá o tempo todo, a dominar.

Os Heat podem não ter sido a melhor equipa da temporada regular. Nem sequer estavam a ser a melhor dos playoffs. Mas foram, de longe, a melhor equipa destas Finais. Conseguiram o melhor equilíbrio entre as suas estrelas e os restantes jogadores na altura certa. Quando era mais preciso que nunca, os Heat foram uma equipa. Foram a melhor equipa. Como sabem, a palavra equipa não leva "eu". E também não houve "eu" em Heat.



(e uma pequena confissão pessoal: foram uma equipa que me conquistou. Para quem acompanha o SeteVinteCinco, não é segredo que gosto de equipas que jogam como equipas e não gostava da forma como estes Heat jogavam. E, no início destas Finais, esperava (e desejava) uma vitória dos Thunder. Mas os Heat convenceram-me ao longo destes cinco jogos. Jogaram de forma mais colectiva do que alguma vez tinham feito e, por alturas do último jogo, já desejava que ganhassem porque, de facto, mereciam. Foram justos vencedores.)

21 comentários:

  1. HEAT 2012/2013

    acho que os heat fizeram um grande feito ao conquistarem o titulo este ano pois pensei que eles ainda estavam prontos nem tinham a equipa certa para superarem as outras equipas mas parece que enganei-me, o Lebron esteve em grande nos playoffs e os role players apareceram nas finais....

    mudanças para tornar esta equipa verdadeiramente temível ?
    ha alguns jogadores que foram dispensados este ano mas que (não tenho a certeza disto) ainda contaram para a contabilização de salarios da equipa como os casos de Eddie House e Zydrunas Ilgauskas e depois ha jogadores que não tem mais anos de contrato e não devem permanecer na equipa como Eddy Curry, Juwan Howard (reformado) entre outros e isto tudo deve aliviar o tecto salarial da equipa alem da possibilidade de acontecer a amnistia de miller...Miami deve reforçar a posição de center, arranjar um grande lançador de 3 e caso seja possivel mas não prioritário um PG experiente mas neste ultimo ponto eu não tenho a certeza pois estaria a queimar N.Cole e Chalmers e a minimizar um bocado o jogo de lebron/wade...

    Entradas:
    Chris Kaman
    Ray Allen

    (não é preciso ser estes mas podia ser xD)

    Saidas:

    Miller (5.4M)
    James Jones (3.5M)
    Eddie Curry (1.4M)
    Eddie House (1.4M)
    Ilgauskas (1.4M)
    Juwan Howard (1.4M)
    Dexter Pittman (0.8M)
    Patrick Beverley (0.8M)

    basicamente queria apenas 2 centers que realmente poderiam jogar não sei porque raio Miami tem meia dúzia deles quando ele nem são jogam 1 segundo...Joel Anthony e uma boa contratação arrumava com o assunto e depois acharia um bom atirador para fazer companhia a Battier porque miller deve abandonar a competição e J.Jones é um jogador muito limitado

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Stoudemire24/06/12, 17:42

      Para a decisão dos Heat para Centro, acho que vai influenciar a decisão do Howard (é um palpite). Espero que a reforcem (Kaman seria uma boa solução), e não se fiem neste campeonato conquistado sem nenhum. Quanto ao Pittman já li algures que os Heat vão apostar na sua evolução, o que não me parece mal pensado.
      Na posição de PG não mexia, o Chalmers acho que se faz num muito bom jogador e o Cole respondeu muito bem neste 1º ano. Vir um veterano iria-lhes retirar margem de evolução, e para isso já lá está o James, que como vimos quando assume a organização do jogo, é uma delícia ver aquilo tudo a fluír.
      Quanto ao lançador de 3 pontos, Ray Allen era excelente, mas tudo depende de como sairá desta operação. O Jason Terry não FA também?

      P.S.- Com tudo isto esqueci-me do Draft, parece-me que vão atrás de um Centro.

      Eliminar
    2. Pelo que ouvi não é bem assim, o tema da equipa é versatilidade, e o Spo adora isso. Por isso não será necessariamente um Center, tal como na free agency, provavelmente vai ser entre Ray Allen, Jamal Crawford, ou Jason Terry (com a saída de Mike Miller, e a exibicao dos shooters na final, a equipa acredita que com um destes 3 rapazes acima mencionados, a linha dos 6'25 vai ser um festival), isto claro, mantendo, Bosh a Center e Chalmers a PG

      Eliminar
    3. Tendo em conta o calibre de jogadores como Dwight Howard, Tyson Chandler, Andrew Bynum entre outros, acho essencial que Miami adquira um bom centro (se o conseguirem a equipa ainda vai ficar mais temível).

      Também é fundamental que encontrem outro especialista na longa distância, para colmatar a saída de Miller.

      Espero que mantenham o Cole, este miúdo tem um potencial muito interessante.

      Eliminar
  2. Stoudemire24/06/12, 18:32

    o ideal era trazer o Howard para center

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Stoudemire24/06/12, 19:41

      eheh eles andam aí... e dizem eles que o que eu digo não interessa.
      Até me fazem homenagens ao usar o meu nick. Obrigado.

      Eliminar
    2. Stoudemire25/06/12, 01:06

      não gosto da brincadeira.

      Eliminar
    3. howard a center nos miami? deves pensar de o salary cap é infinito!

      Eliminar
  3. O ideal era tentarem buscar para Center o Kaman tentavam trazer o Allen e com a a sua first round pick um bom lançador.

    ResponderEliminar
  4. Potencialmente, e principalmente após a lesão de Rose, os Heat eram os principais, se não únicos, favoritos.
    Claro que os OKC têm uma bela equipa, e poderiam até chegar ao título, mas há que ter em conta a sua juventude. Não é o mesmo ter os seus principais jogadores na casa dos 27/30 anos do que tê-los na casa dos 22/23 anos. Em relação a Harden, a falta de maturidade e a tremideira foram evidentes. Veja-se que, excepto no último jogo, os Heat ganharam sempre por margens curtas, e com Harden a jogar o normal (Ibaka também não esteve bem) a história poderia ter sido outra, embora os Heat fossem sempre favoritos.
    E depois, é como dizes, o basquete é um jogo de equipa, e os Big Three tiveram a sorte de verem os companheiros menos cotados aparecer na hora certa, coisa que tinha falhado em vários jogos da regular season, e mesmo em alguns na eliminatória contra os Celtics.
    Agora, não sei se irão fazer grandes movimentações no plantel, mas penso que quem tem que se preocupar com arranjos, são as outras equipas, se os quiserem destronar

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Stoudemire25/06/12, 01:05

      Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

      Eliminar
    2. Stoudemire25/06/12, 01:31

      Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

      Eliminar
    3. Stoudemire25/06/12, 02:29

      Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

      Eliminar
    4. Stoudemire25/06/12, 13:27

      Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

      Eliminar
    5. Stoudemire25/06/12, 17:23

      Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

      Eliminar
    6. Stoudemire25/06/12, 17:25

      Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

      Eliminar
    7. Stoudemire25/06/12, 17:34

      Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

      Eliminar
    8. Agora não foi nada contra os teus comentários, Stoudemire, mas tu próprio concordarás que isto não ia levar a lado nenhum. Tens de criar uma conta no Google e aí entras com o nick registado, já ninguém se faz passar por ti.

      Eliminar
    9. Stoudemire25/06/12, 19:53

      Não fui eu em quase nenhum lol, nem este das 17:34. Parece que já sou uma celebridade :)
      Ok, vou ver disso.

      Eliminar
  5. Stoudemire25/06/12, 14:40

    e voltam, voltam XD

    ResponderEliminar
  6. Ó Márcio compreendo que não gostes dos Heat, eu também não, mas os Thunder também não são particularmente conhecidos pelo jogo colectivo. Aliás, nestas finais isso foi evidente, não houve jogo interior digno de registo e basicamente só o Durant e Westbrook têm licença para lançar, e isso com pouca rotação de bola, muito pouca.

    ResponderEliminar