27.5.13

Uma primeira parte de primeira


Quando uma equipa joga contra os Heat há duas coisas que tentam (ou esperam) que aconteça: LeBron pode fazer um bom jogo, mas conseguem limitar os outros jogadores e obrigá-los fazerem um jogo menos bom ou então os outros fazerem um bom jogo, mas conseguirem arrancar um jogo menos inspirado ou eficaz de LeBron. Porque se (ou quando) LeBron faz um bom jogo e os companheiros de equipa acompanham, a equipa a quem isso acontece está em maus lençóis.

Que foi exactamente o que sucedeu aos Pacers ontem. Para além de Lebron a fazer (mais) uma grande exibição, tiveram Haslem, Andersen e Bosh a acertar tudo o que atiravam ao cesto. Juntem ainda contribuições de Chalmers, Battier e Allen e têm uma noite em que os Heat são impossíveis de bater. Quando isto acontece...


... não há muito a fazer.

Se perguntassem a Frank Vogel se queria ter 54 pontos ao intervalo e 96 no fim do jogo, o treinador dos Pacers aceitava sem pestanejar, pois esses números, em condições normais, seriam suficientes para vencer. Só que ontem não houve condições normais para ninguém. Os Heat fizeram uma primeira parte histórica e quebraram o recorde da equipa de pontos numa parte nos playoffs. Os números dos Pacers ao intervalo eram bastante bons, mas os dos Heat eram estratosféricos:


Depois de, nos dois primeiros jogos, Paul George ter tido bastante sucesso a defender LeBron no perímetro e ter conseguido manter-se à frente do extremo dos Heat, ontem à noite James recorreu ao plano B (que já lhe rendeu - e aos Heat - muitos frutos no passado): foi para o bloco. Com James a recorrer muitas vezes a jogadas de isolamento a poste baixo (e os outros jogadores dos Heat abertos na linha de três pontos, o que obrigava os outros defensores a ficar fora da área restrictiva) e a jogar de forma mais eficaz e com os restantes Heat a fazerem o seu melhor jogo nestes playoffs, os Pacers não tiveram hipótese.

Ontem houve muito poder de fogo dos Heat e pouco mais que os Pacers (ou qualquer equipa) podiam fazer.

10 comentários:

  1. Pois é só que os Heat não são uma equipa vulgar. O LeBron até pôde ser passivo e não jogar no poste baixo na 2ª parte, tal foi o domínio da equipa...

    Quando há tiros exteriores a cair fica impossível. Esta equipa ganhou 27 seguidos (maior sequência da era moderna da NBA) por alguma razão. É mesmo porque é um dos melhores conjuntos de sempre da história do basquetebol norte americano!

    ResponderEliminar
  2. Concordo contudo o que aí está.. mas ou os jogos de Miami correm todos assim, ou então vão ter muitos problemas. Claramente que a parte dos pacers é considerada normal ou até mesmo acima da média (dentro daquilo que têm +/- feito).. Já os Heat é claramente uma parte anormal e muito, muito acima da média. Acho que isso não se vai ver muitas vezes.. Por isso acho que esta série vai ser muito disputada porque não acredito numa parte igual a esta por parte dos Heat. Mas também acredito que se o LeBronco elevar o seu nível como o de ontem, os seus colegas ficam estimulados e fique mais fácil para o lado dos Heat. Que seja uma série a 7 jogos =D

    ResponderEliminar
  3. Márcio, sei o que vou aqui escrever não se enquadra com a nba, mas no passado domingo terminou a liga portuguesa, com bons jogos em Coimbra, era bom que este blog fizesse um apontamento sobre isso. a nossa liga já tem pouco destaque na imprensa nacional, daí que a tenhamos que valorizar, de resto continua o teu excelente trabalho...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O slogan do blog é: "Onde a NBA acontece"...
      Liga portuguesa não é NBA. :)

      Eliminar
  4. Este terceiro jogo mostrou o que Miami é capaz quando toda a gente esta envolvida no jogo...incrível pois venceram a uma equipa q apresentou 58% na linha de 3 coisa que Miami não consegue fazer, este ano os Heat são melhor equipa mas não estão melhores que no ano passado, pode ter entrado o R.Allen mas em termos de de jogo exterior eles estão piores que no ano passado e não estão a mostrar a consistência que tinham na época regular...Os heat apresentam nesta serie com os Pacers uma percentagem de 33% na linha de 3 (e a percentagem subiu graças ao ultimo jogo senão ela estava muito inferior), na época regular eles tem 40% de acerto de triplos, no ano passado eles fizeram umas finais de playoffs com 43% contra Thunder...E ando a volta da percentagem de triplos pois é isso que torna letal a equipa de Miami, toda a gente sabe que Lebron carrega a equipa as costas e que ele pode levar o jogo até aos segundos finais mas se o jogo exterior de Miami aparece eles destroem por completo o adversário e eles tem obrigação para tal pois os jogadores de 3 pontos de Miami tem mais espaço que os jogadores adversários e ainda por cima este ano tiveram a vinda de R. Allen...Chalmers, R.Allen, Battier ou mesmo N.Cole tem obrigação de fazer muito melhor pois é para isso que eles lá estão, o que tem valido a Miami é mesmo o "novo" Bosh e o seu jogo exterior...Contra equipas como Pacers isso é fundamental, porque se os triplos começam a cair a defesa perde um bocado a "postura" e Lebron/wade/bosh ganham mais espaços....

    Quanto a Miami acho que Wade é cada vez mais apenas mais um jogador, Bosh tem mostrado que se calhar é ele o "Robin" e Wade perde cada vez mais importância na equipa...

    ResponderEliminar
  5. Márcio que aplicação é essa? cumprimentos

    ResponderEliminar
  6. São os sites da NBA e da ESPN, versão mobile.

    ResponderEliminar
  7. A melhor coisa que os Heat fizeram foi contratarem o Andersen, que está a fazer uns PO muito bons com percentagens de lançamento elevadíssimas e com papel decisivo no jogo interior. Depois, juntas-lhe os lançamentos de 3: se caem é quase impossível as outras equipas ganharem-lhes. Para serem uma equipa perfeita, falta-lhes um poste de 1ª linha com Andersen como suplente e Bosh como PF.

    ResponderEliminar
  8. Como a arbitragem pode influenciar um jogo? VEJAM o 4º jogo dos Pacers vs Heat, foi vergonhoso !!!!

    Arbitragens são MUITO MÁS e sempre a favor das equipas que jogam em casa, por vezes a NBA parece uma palhaçada, tantos árbitros a pouca distancia e conseguem errar tanto...no futebol eu acredito que os árbitros erram por incompetência, por má visibilidade e outros factores, na NBA para mim eles erram porque gostam de definir o decorrer da partida...

    ResponderEliminar
  9. Então as duas atacantes que marcaram ao LeBron no final do 3º período e a do 4º período no bloqueio são de rir. Cada uma menos verdade que a outra...Mas mesmo assim foi um jogo muito mau na defesa dos Heat,na minha opinião.

    ResponderEliminar