17.5.12

Larry Bird cimenta a sua lenda


Larry é cada vez mais Larry Legend ao tornar-se na única pessoa no mundo que já foi jogador do ano, treinador do ano e dirigente do ano. Bird é o Executivo do Ano de 2012 e junta este prémio aos três prémios de MVP da temporada (em 84, 85 e 86) e ao de Treinador do Ano (em 2000).


Os seus méritos como jogador estão bem documentados e ainda frescos na memória de todos os fãs, pelo que não precisam de mais explicação. Como treinador, na sua terceira temporada, levou os Pacers à sua primeira e única final da NBA (em 2000, onde perderam 4-2 para os Lakers de Shaq e Kobe).

Como dirigente, o percurso foi mais difícil, mas culmina agora neste prémio merecidissimo. Bird assumiu o cargo de presidente da equipa em 2003, numa época em que os Pacers terminaram com um recorde de 61-21, perderam apenas nas finais de conferência para os eventuais campeões Pistons e tinham uma equipa que parecia destinada ao topo da liga durante muitos anos (Ron Artest, Stephen Jackson, Jamal Tinsley, Al Harrington, Austin Croshere, Jermaine O'Neal).

Mas depois, na época seguinte, veio o infame episódio no Palace of Auburn Hills:



E este episódio cavou um buraco do qual os Pacers precisaram de muitos anos para sair. Artest foi suspenso para o resto da temporada (86 jogos, incluindo os playoffs), Jackson levou 30 jogos de suspensão e Jermaine O'Neal levou 25. Esta temporada estava perdida. E as repercussões não ficaram por aí. Os próprios fãs dos Pacers revoltaram-se com as acções dos seus jogadores e apelidaram mesmo a equipa de "The Thugs". No ano seguinte, Artest foi trocado e, depois de mais casos de indisciplina, o núcleo da equipa acabou por ser desmembrado.

E a Larry Bird coube a difícil tarefa de reconstruir a equipa depois de todo este drama. Uma tarefa ainda dificultada pelo facto dos Pacers estarem num mercado pequeno, que tem menos receitas e mais dificuldade em atrair os melhores free agents. A reconstrução teria, por isso, de ser feita através do draft e de trocas. E, como se isso não bastasse, os Pacers nunca foram suficientemente maus para terminar no fundo da tabela e conseguir as primeiras escolhas. A reconstrução da equipa foi, assim, feita com escolhas do meio do draft e trocas.

Foi aos poucos: em 2005, escolheram Danny Granger na 17ª posição; em 2008 conseguiram Roy Hibbert (17º) numa troca no dia do draft; em 2009 seleccionaram Tyler Hansbrough na 13ª posição; em 2010, Paul George na 10ª posição; também nesse ano conseguiram Darren Collison (numa troca entre quatro equipas); finalmente, com um bom núcleo de jogadores jovens, complementaram-no na última offseason com George Hill e um free agent veterano, David West (e ainda conseguiram Leandro Barbosa no trade deadline).

Foi uma reconstrução que demorou anos, mas está finalmente a dar os seus frutos. E Bird é o homem responsável por ela.

7 comentários:

  1. Stoudemire17/05/12, 18:25

    Como disse anteriormente o melhor all-around de sempre da NBA em todos os sentidos.

    ResponderEliminar
  2. Um homem enorme, que atravessou as maiores dificuldades do mundo, trabalhou como cantoneiro e veio a ser um dos jogadores mais míticos de sempre. Um homem que nos ensina o que é lutar e perseguir os objectivos e um exemplo para todas as gerações do basquetebol. E mais uma vez mostra que com trabalho tudo se pode alcançar.

    Portanto pessoal mais novo e mais velho, independente dos resultados de logo à noite, façam um esforço e preservem este post livre de comentários fora deste tópico que este senhor merece.

    ResponderEliminar
  3. Sem duvida um homem que conhece , e bem , todos os meandros da NBA , um homem que vai deixar um legado que jamais sera' esquecido , sem duvida uma pessoa a quem a NBA deve muito .
    Se fosse britanico seria "Sir" Larry Bird como e' americano e' "apenas" "Larry Legend " !

    ResponderEliminar
  4. Que jogador fabuloso!! Um autêntico hino ao basquetebol!

    ResponderEliminar
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  6. Um jogador inteligentíssimo, como já disse aqui uma vez, um verdadeiro capitão. E que grande equipa tinha, com Ainge, McHale e o Chief. Nunca me esqueço do jogo memorável dos play.off entre os Celtics e os Bulls. Jordan tinha passado a maior parte da sua 2ª época lesionado, mas nesse jogo marcou 63 pontos, espantoso para um jogador de 2º ano e para mais nos play-off. Mas não chegou. Bird e os Celtics eram muito superiores à equipa de Jordan.
    Pena as lesões que não o largaran durante boa parte da sua carreira
    Como curiosidade, Bird era considerado um dos reis do trash-talking :)
    Grande, grande jogador, e que agora está a construir uma equipa à sua imagem: lutadora

    ResponderEliminar
  7. http://www.youtube.com/watch?v=DnqjtZ8lIoQ

    ResponderEliminar