18.6.13

Heat x Spurs - 5º Round


Spoelstra: - Eu aposto... um small ball.
Popovich: - Hhmmm... então, eu igualo o teu small ball... e aumento com um Tim Duncan no interior!
Spoelstra: - ...  

      

Depois de, no jogo 4, Erik Spoelstra ter regressado ao small ball em que os Heat se dão tão bem (e com o qual voltaram a dar-se muito bem nesse jogo), estávamos muito curiosos para ver como Gregg Popovich ia responder no jogo 5. E, como habitualmente, o timoneiro dos Spurs não desiludiu.

Em vez de tentar contrariar esse estilo de jogo em que os Heat são quase imbatíveis, o treinador dos Spurs decidiu abraçar o small ball e desenhar uma estratégia para os vencer no seu jogo. 

Primeira parte do plano: depois de, nos jogos anteriores, ter Ginobili a sair do banco e não deixar Parker e Ginobili juntos em campo durante muito tempo (normalmente tinha apenas um controlador de bola/organizador/distribuidor de cada vez, com dois atiradores e dois jogadores interiores), lançou Manu Ginobili no cinco inicial, ficando assim com dois controladores de bola/organizadores/distribuidores em campo e dois jogadores que podiam penetrar e assistir. Para além de tentar assim reduzir os turnovers, ficava também com mais jogadores para atacar o cesto a partir do perímetro, para evitar que a defesa dos Heat pudesse defender tão agressivamente os pick and rolls e fechar agressivamente sobre o penetrador (porque se o fizessem, vinha outro a seguir).

Segunda parte do plano: os Spurs aumentaram o ritmo de jogo e sempre que recuperavam a bola, corriam, saíam em transições rápidas e atacavam rápido, procurando uma situação de lançamento nos primeiros segundos do ataque, antes que a defesa dos Heat estivesse montada e preparada.

Durante todo o jogo, ouvimos Popovich a gritar "Pace! Pace!" e a incentivar os jogadores dos Spurs a correr e atacar rápido. Popovich virou o feitiço contra o feiticeiro e atacou os Heat com aquilo que estes tinham usado no jogo anterior. Não só conseguiu atacar a defesa destes antes de estar montada, como impediu também as transições rápidas do outro lado (para isso ajudaram também os poucos turnovers em situações de bola viva. A maioria dos turnovers que fizeram foram faltas ofensivas, passos e situações em que a bola tinha de ser reposta na linha lateral/final. Não perderam muitas bolas em que os Heat pudessem contra-atacar)

Terceira parte do plano: colocar mais a bola em Tim Duncan a poste baixo. Atacar mais vezes no interior e atacar mais o único defensor interior dos Heat.

Quarta parte do plano: para terminar, Popovich jogou ainda um joker e meteu Boris Diaw a defender Lebron durante uma boa parte do jogo. Depois de LeBron ter sido defendido por Leonard e Green durante os jogos anteriores, Pop decidiu apresentar-lhe uma situação nova e um defensor que ainda não tinha enfrentado (e nestas séries em que os jogadores jogam tantas vezes seguidas contra os mesmos jogadores e se habituam e ajustam a isso, apresentar algo novo ao 5º jogo foi, como se viu, decisivo). 


Mas desenhar o plano é apenas metade do caminho. A outra metade é pôr o plano em prática. E os Spurs foram exemplares a executar o plano do seu maestro. Popovich jogou as cartas e saíram-lhe quatro ases: Ginobili, Parker, Duncan e Green.

Ginobili e Parker atacaram (e distribuiram) sem descanso e foram os dois desmanteladores da defesa dos Heat. O argentino fez o melhor jogo da época (24 pts e 10 ast, 8-14 em lançamentos; e excelente altura para o fazer!) e o francês desta vez durou o jogo todo (26 pts e 6 ast, 10-14 em lançamentos; e cestos decisivos na segunda parte a manter a vantagem dos Spurs quando os Heat recuperaram e se colaram no marcador). Tim Duncan venceu o duelo com Chris Bosh e dominou o interior (17 pts, 12 res e 3 dl, com 7-10 em lançamento). E Danny Green continuou com a mão a ferver (24 pts, 6-10 em triplos).

E claro, o joker. Diaw fez uma excelente defesa a LeBron (eu sei, nunca pensámos ler as palavras "Diaw e "excelente defesa" na mesma frase) e foi mesmo um dos factores que desequilibrou o jogo para o lado de San Antonio. A estratégia defensiva dos Spurs não mudou (defender a penetração e dar o lançamento exterior a LeBron e Wade), mas o francês não só conseguiu defender a penetração (dando espaço e com corpo e velocidade suficiente para se colocar à frente dele quando penetrava), como conseguiu defendê-lo a poste quando LeBron tentou ir para o interior. Nesta posição, Diaw é o melhor jogador que os Spurs têm para segurar LeBron e ao conseguir também acompanhá-lo no perímetro consegue uma defesa muito eficaz sobre James. Surpreendeu-nos a todos, mas Diaw foi o defensor mais eficaz sobre Lebron (não é coisa para Popovich usar o jogo todo, mas basta ter alguns períodos desses por jogo para compensar).

Popovich a mostrar mais uma vez porque é o melhor treinador da liga e os seus jogadores a mostrarem mais uma vez uma execução excelente e eficaz. Excelente jogo e excelente vitória dos Spurs. 

E hoje é dia de "all in" para Spoelstra e os Heat. Com os Spurs a uma vitória do título é hora de meter as cartas todas em cima da mesa e ver quem tem a melhor mão. Ou temos campeão hoje ou temos um épico jogo 7 na quinta feira! Até já!

33 comentários:

  1. Muito bom artigo Márcio.
    Abraço João Lopes

    ResponderEliminar
  2. Aposto em Shane Battier a titular, alternando com LeBron nas posições 3 e 4. Já agora, estou com o feeling que Norris Cole vai ser decisivo no jogo 6.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fábio,ele já foi decisivo no jogo 6 ao ser ultrapassado todas as vezes que o Parker e o Ginobili penetravam para o cesto. Queres mais decisivo que isto?lol...para o lado dos Spurs

      Eliminar
  3. Já é o 3º aviso à navegação que os Spurs dão. Vamos ver se os Heat, desta vez "ouvem".
    O que achei curioso foi:
    - Spoelstra insistiu em Miller no 5 inicial e este repetiu o que fez no jogo anterior: não jogou nada.Isto é, enquanto Pop melhora a equipa a seguir a perder, Spo insiste nos erro.
    - não percebi porque não jogou Andersen
    - os Heat continuam a jogar "sem" Chalmers, Haslem, e desta vez também sem Coles, e com os big 3 intermitentes.
    Se a coisa continua, hoje vai ser difícil. Mas continuam a ser favoritos?

    ResponderEliminar
  4. Márcio, o que achas que os Heat têm de fazer hoje para mudar o rumo do jogo?

    bluefox

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uma boa ideia pode ser alternar entre o small ball e o big ball (num cinco mais alto com Chris Andersen). Os Spurs já mostraram que também conseguem jogar em small ball e se Pop jogar com Ginobili e Parker de novo (como deve fazer), os Heat precisam de mais um defensor interior para defender as penetrações desses dois.
      Mas como jogar o jogo todo em big ball também não é a melhor ideia para os Heat (o que ganham na defesa não compensa o que perdem no ataque), o melhor é alternarem entre os dois, tentar conseguir uns bons períodos defensivos, tentar quebrar o ritmo do ataque dos Spurs e conseguir uns parciais positivos.

      Mas nesta fase já não há segredos entre as equipas, tanto uma como a outra já sabe tudo o que a outra pode fazer e vai depender mais da execução dos jogadores do que dos treinadores. Quem executar melhor, ganha.

      Eliminar
    2. gostei bastante destas 2 análises e concordo com tudo... Mas é como dizes, já são poucos os segredos entre as 2 equipas..

      Eliminar
  5. Joey Crawford para arbitrar o jogo 6... Bem, venha de lá esse jogo 7 então... :P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também acho. Quando vi, nem queria acreditar.

      Eliminar
    2. O amigo do Duncan lol

      Eliminar
    3. Pessoal, informo-vos (vindo de fonte segura como se gosta muito de dizer lol), como bons acompanhantes da modalidade como eu, que caso os Heat percam o campeonato, o LeBron deverá tomar uma new decision em 2014 e rumar à Académica de Coímbra, para ver se para o ano conseguer vencer o Benfica no campeonato português...o pior é se o Pedro Belo ou o Elvis Évora tão em dia sim, é capaz de haver azar para os lados da Académica lol
      Tou a dizer isto agora, para que os fãs dos Heat depois não digam que os que não gostam do LeBron só aparecem aqui depois das derrotas dele ;)

      Um bom jogo 6 a todos :)

      Eliminar
  6. http://blogs.thescore.com/tbj/2013/06/18/lebrons-new-nikes-predict-second-heat-championship/

    ---

    ResponderEliminar
  7. Ah e tal a arbitragem beneficia sempre Miami.....claro que sim... E vamos a meio do terçeiro período. E sim o Lebron ta a fazer um jogo de m@rda!!

    Balanço 1 período

    9:30- falta do Lebron nao existe sobre o Leonard e foi marcado cesto e falta. LL convertido
    6:30-falta do duncan sobre o wade nao foi marcada. Deveria ter sido cesto e falta.
    6:00- falta do Leonard no afundanco (um senhor afundanco) sobre o miller. Coloca a mão na cara do miller.
    3:15-falta duncan sobre lançamento ray Allen. Deveri ter tido dois LL
    55 s-falta ofensiva SPliter por marcar
    35s- falta ofensiva do SPliter sobre o Battier, nao marcada e ainda por cima com direito a LL convertidos

    2periodo
    Nada a assinalar

    3 período

    9:00-falta no ressalto do miller?? Impedindo contra ataque de Miami??
    7:30- falta atacante parker sobre o chalmers! Nao o contrario como foi marcado...2 LL concretizados pelo parker!
    5:55- falta do miller no ressalto defensivo?? Na sequência jogada de três pontos para o parker...

    ResponderEliminar
  8. Arbitragem vergonhosa do Senhor Crawford. É verdade que os Heat não estão a jogar bem, mas cada vez que os dos Heat respiram ao pé deles é sempre marcada falta. O Parker é um fiteiro de primeira lol Faltas claras por marcar em penetrações do Wade e do LeBron. Devia ser isto que o boundtoramble e o Vic se referiam lol

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. um fã do lebron a chamar o Parker de fiteiro???? Lol e o lebron n é? u've got to be kidding me

      Eliminar
  9. Alguém me pode explicar qual foi a falta que o Allen fez sobre o Leonard no lance do contra ataque? E que falta voltou o Allen a fazer sobre o Parker? Não vi nada do que os árbitros marcaram, mas ok...

    ResponderEliminar
  10. Bom... Lebron e Miami tem 12 minutos pa salvarem a pele....e sinceramente nao me parece que o consigam. Oxalá me engane.....

    ResponderEliminar
  11. 1ª parte e 2ª falharam tanto para uma, quanto para a outra. Na 3ª concordo q houve mais lances q beneficiaram os Spurs do q os Heat.. Lebron James parece q acordou neste último quarto..

    ResponderEliminar
  12. se no ano passado lebron james era um homem numa missao, este ano temos mais do mesmo com lebron a sofrer novamente do sindrome de mamede. numa temporada em que na fase regular obtem as melhores percentagens de lançamento, nestas finais está a eclipar-se por completo. oxala haja jogo 7, mas onde anda aquele lebron do ano passado a reagir monstruosamente a um resultado menos favoravel...

    ResponderEliminar
  13. Blue Energy 99919/06/13, 04:14

    E faltam mais momentos ridiculos protagonizados pelo mister crawford. Podiam ter entregue logo o troféu aos Spurs para ser levantado pelo Duncan e o Crawford em conjunto e assim poupavam-nos as horas perdidas de sono lol Mesmo assim os Heat começaram a melhorar o seu jogo e a distância foi cortada, mas ou jogam o dobro deles ou acabou-se, porque o campo tá mesmo muito inclinado...

    ResponderEliminar
  14. Blue Energy 99919/06/13, 04:27

    Ginobili devia ter sido expulso...como é possível continuar em campo depois de uma agressão à frente do árbitro. Esta arbitragem manchará muito a imagem da NBA. Vergonhosa mesmo. Com uma arbitragem isenta os Heat estariam a vencer por 10 15, com uma arbitragem a favor dos Heat o jogo já tinha terminado. Felizmente os Heat entraram muito bem neste 4º período, porque só assim conseguirão vencer.

    ResponderEliminar
  15. É verdade que algumas decisões têm sido más por parte dos árbitros, prejudicando os Heat, mas o que mais tem prejudicado os Heat tem sido o fabuloso jogo do Duncan. É nestes jogos que os hall of famers aparecem, e pelos vistos o LeBron decidiu aparecer neste 4º período e pode ser que ainda vá a tempo de levar isto para jogo 7, vamos a ver.

    ResponderEliminar
  16. Melhores finais que tenho memória, grande jogos, impressionante !

    ResponderEliminar
  17. Bem, e estamos a assistir um daqueles jogos que ficarão nos livros. Estava para dizer a bocado na outra mensagem: por favor, parem de contabilizar lances duvidosos de um lado e do outro e aproveita um dos jogos mais espetaculares de sempre !

    ResponderEliminar
  18. Os Spurs ou ganham hoje ou não ganham nunca. Já deviam ter fechado isto mas enfim...

    ResponderEliminar
  19. a falta não assinalada ao Ginobilli...eh. O lebron(ze) que agradeça o anel ao Ray Allen.

    ResponderEliminar
  20. um jogo claramente inclinado pelos árbitros (aquele 3º periodo foi um escândalo), mas ainda bem que miami os contrariou.

    popovich, um treinador tão inteligente, o melhor da liga, cometeu um erro grave ao deixar parker e duncan no banco no inicio do 4º perido, com 10 de vantagem e com eles em campo nesse inicio eram campeões hoje, e não precisavam de jogar 12 minutos ia ficar decidido bem antes. mas miami e principalmente o lebron tiveram merito na aquele run.

    nunca mais é quinta feira...

    ResponderEliminar
  21. Curiosamente o Pop, que é um excelente treinador, teve uma paragem mental identica à do Frank Vogel. Tirou o Duncan em duas posses decisivas, de onde resultaram ressaltos ofensivos, 2 pontos do Bosh e depois o Triplo do Ray Allen. Os Spurs estavam 5 acima e nem foi uma questão de matchups, visto que o Bosh estava em campo...há coisas que não dão para entender. Isso e os 8 turnovers do Ginobilli.

    ResponderEliminar
  22. Nuno, explica-me porque dizes que foi falta, se faz favor? O que vi foi um roubo de bola e depois o teatro do Ginobili. Houve algum contacto é verdade, mas no lance anterior entre o Green e o LeBron, este último também recebeu contacto e nada foi assinalado.
    LeBron(ze) ?? lol ao menos tem respeito pelos nomes dos jogadores, sejam eles de que equipa forem e deixa a frustração de lado. Claro que o Ray Allen teve um grande mérito, tal como todos os outros. Bosh também foi fundamental no ressalto e no passe para o Allen e no bloco final ao Green

    ResponderEliminar
  23. Falta? A arbitragem foi muito inclinada a favor dos Spurs, alem me pode explicar porque é que a regra de não poder haver contacto quando o adversário esta no ar para efectuar o lançamento só é assinalada a jogadores dos spurs??? Incrivel como Parker e Ginobili sacam faltas e Lebron e wade atacam o cesto com os jogadores dos spurs a usarem o fisico e mt contacto e nunca é marcada falta...ainda no contra ataque do Lebron depois do roubo de bola o Green esta com uma mão na cinta de Lebron a puxa-lo e com a outra a tocar no braço e nada? ainda dão bola para os Spurs? depois o que foi aquilo de Duncan sobre bosh? tambem vale disso? Enfim foram tantos os erros de arbitragem sempre a favor dos mesmos...felizmente a vitoria caiu para miami senão seria uma vergonha para a arbitragem...

    ja agora Nuno qual a diferença do triplo de Lebron para o triplo de Ray allen? ou para os abafos de Bosh? pois...muito gostas de tentar criar heróis desde que não seja o jogador que inclusive nem o nome direito escreves

    GRANDE JOGO E AINDA BEM QUE HA JOGO 7

    ResponderEliminar
  24. A todos, seja qual for a simpatia "clubística" na NBA:
    Estes árbitros que arbitraram, especialmente o Joey, são maus ou estão a perder qualidades. Ponto.
    A partir da altura em que cometem o 1º erro de avaliação, a tendência é sempre sempre piorarem. Ou entram em compensações estúpidas ou erram aleatoriamente, e geralmente não acabam por beneficiar nenhuma das equipas mas sim prejudicar o espectáculo.
    Ontem, já previa uma má arbitragem, e não me interessa quem prejudicaram mais - também acho completamente absurdo estar-se a analisar jogada a jogada, erro a erro, sabendo-se que não há nenhum árbitro que não erre - o que me chateia mais é que estragam o jogo, e pior que isso, podem desvirtuar o resultado de um jogo, e neste caso específico, consequentemente o resultado de um campeonato..
    Porque não tenho dúvidas que uma má arbitragem - e por saber que os árbitros da NBA são mais que escrutinados, não acredito em corrupção (ou não quero acreditar, apesar de por vezes duvidar da integridade do "dono" da NBA) - condiciona ambas as equipas, e não só a que em determinado momento é prejudicada, uma vez que a outra nunca sabe se lhe tocará a ela o próximo erro do árbitro.
    Portanto, não vale a pena atirar para o ar que o campo estava inclinado. O problema é mesmo a qualidade dos árbitros.

    ResponderEliminar