19.6.13

Um para os livros


Os Spurs tiveram não uma, mas duas mãos no troféu Larry O'Brien. Com 20 segundos para jogar e cinco pontos de vantagem, os funcionários da NBA já se preparavam para a possível cerimónia de entrega do troféu. As fitas amarelas para delimitar o pódio já estavam junto ao campo e um funcionário da liga já tinha os boletins de voto para o MVP das Finais na mão e prontos para distribuir aos membros da comunicação social. 

Mas depois aconteceu a beleza deste desporto. O jogo só acaba com o apito final e quando todos os segundos se esgotam. Até lá tudo pode acontecer. Com um triplo de LeBron James a 20'' do fim e um triplo em desespero de Ray Allen com 5'' para jogar, os Heat arrancaram o troféu das mãos dos Spurs e mantiveram a sua temporada viva. 


Foi um final de jogo épico. Naquele minuto final (e no prolongamento) já não havia táctica que resistisse, naquele minuto (e no prolongamento) foi tudo feito com o coração. Coração e alma e deixar tudo em campo. E os Heat deixaram tudo em campo neste jogo. Mike Miller deixou o sapato, LeBron deixou a fita da cabeça e os Heat fizeram uma das recuperações mais improváveis e mais épicas de sempre. 

Muito há para dizer sobre este jogo e este final e amanhã, depois de rever esses momentos com calma (sim, porque se não houve táctica que resistisse, também não há calma e análise objectiva que resista a um final tão emocionante) faremos a nossa habitual análise ao jogo. Amanhã há tempo para análises táticas e para dissecar o que aconteceu (e o que podia/devia ter acontecido).

Hoje fiquemos com a emoção que todos vivemos e partilhámos esta noite e com o inacreditável e épico que foi este jogo 6. Hoje fiquemos com um dos melhores jogos de Finais que temos memória. Este foi um para os livros, um daqueles que, daqui a muitos anos, vamos recordar e contar (aos amigos, aos filhos?) que vimos em directo. Hoje fiquemos com um daqueles jogos que nos mantém acordados às cinco da manhã e sem vontade de ir para a cama! Um daqueles que faz valer a pena todas as noitadas!

Que jogo extraordinário que testemunhámos, que final louco e que imperdível (imperdível? É para lá de imperdível!) jogo 7 amanhã à noite! Dormir? Dormir é para meninos!

14 comentários:

  1. Acho que podiam fazer um artigo sobre o seguinte:

    E se o LeBron ou o Allen não marcam os triplos? Ou o Leonard marca o lance livre?

    Hoje em vez de falarmos do triplo-duplo do LeBron e do quanto fantástico ele é em jogos em que pode ser eliminado estaríamos a falar sobre o turnover no último período.

    Muitos estariam a ver isto como o golpe final nas hipóteses de ser o melhor de sempre. Assim foi mais uma exibição histórica, e se calhar isto vai culminar com um segundo prémio de MVP das finais.

    No futuro, ao falar de listas de melhores de sempre, este final pode mover o LeBron alguns lugares para cima em relação ao que aconteceria se o triplo do Allen não entrasse.

    O triplo do Allen faz do LeBron um melhor jogador?

    Isto é a maior prova de como somos orientados por resultados para fazer este tipo de análises...

    O Popovich em vez de criticado seria glorificado como talvez o melhor treinador de sempre.

    Isto dá que pensar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Para mim não. Depois de ver a asneirada que o Lebron fez nos últimos minutos de jogo, com turnovers, airballs e lançamentos disparatados, que só não deitaram o campeonato a perder porque os Spurs foram incompententes...acabou-se o mito. Nem top 10 de sempre é para mim, não compro estrelas manufacturadas.

      Eliminar
    2. O pior de tudo é que o que para mim tem sido o melhor das finais, Leonard, e que se os Spurs ganhassem o título seria o que mais mereceria o MVP, apesar dos triplos de Green, é aquele a quem todos apontarão o dedo, se os Heat forem campeões. Uma injustiça para o homem.

      Eliminar
  2. Dos melhores jogos que já vi!
    Sem dúvida.

    É a magia deste desporto...

    ResponderEliminar
  3. Jogo muito emocionante e fantástico, sem dúvida.

    Mas quanto ao resultado, dou mais demérito aos Spurs que mérito a Miami.
    Boa recuperação dos Heat graças a Lebron, mas borrou a pintura toda no fim, apesar do triplo. Não ganhar o jogo com 5 pontos de avanço a 20s do fim é mau demais.
    Então no prolongamento aconteceu 1 coisa absurda. Wade falha o lançamento (a 5s do fim com o resultado 100-101 para os Heat), Spurs ganham o ressalto e em vez de pedirem o desconto de tempo que tinham, Ginobli decide correr, penetrar e perder a bola... Não dá para perceber.

    Por 1 lado foi bom, assim temos jogo 7 =D
    Mas acho que as hipóteses dos Spurs agora são muito poucas, depois deste final de jogo 6.

    ResponderEliminar
  4. Stoudemire19/06/13, 20:36

    Que jogão! Tudo para além disso são fait-divers, mas não posso deixar de achar cómico ainda haver pessoal a dizer que o Stern quer Miami campeão e que são levados ao colo...
    De realçar também a linha muito ténue entre ser herói e vilão. Por isso como digo desde sempre, não é só pelos anéis que se julgam os jogadores e os seus legados, é muuuito redutor.
    Venha de lá esse jogo 7!

    PS- Ah e queria ver como é que limpariam a borrada do Duncan entrar indevidamente se ele tivesse feito ou tido influência num buzzer beater.

    ResponderEliminar
  5. Márcio, tens alguma coisa a dizer em defesa do Pop por decidir não fazer falta quando o jogo está por três?? Sem dúvida alguma ele é o melhor treinador actualmente (talvez de sempre) na NBA, por isso mesmo é que me custa a compreender a casmurrice de grande parte dos treinadores da NBA em "forçar a falta" nestas situações. Nesta altura os Spurs eram campeões e o Lebron já tinha sido crucificado em 100000 tweets

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Essa de na NBA não se forçar a falta, é um bocado treta. É só ir ver o que os Pistons faziam ao Jordan. Ninguém se esquece das Jordan Rules,

      Eliminar
  6. e o que dizer da substituicao "clandestina" do duncan aquando da revisao do lancamento do ray allen??

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. não foi clandestina.

      Os spurs usaram o tempo de desconto de 1 minuto nesse lance.

      E ainda ficaram com outro de 30s.

      Eliminar
    2. já não tinham descontos de tempo. senão a bola começava no meio campo e não na linha de fundo. os árbitros é que pararam o jogo para rever o lance e os spurs foram espertos, mas se o duncan marca ou tivesse influencia directa ia ser um escândalo.

      Eliminar
  7. A razão pela qual o Pop decidiu nao fazer falta, deve-se ao facto de na nba isso nao se fazer..!

    ResponderEliminar
  8. Um grande jogo de Baquetebol, incrivelmente perdido pelos Spurs.
    Tacticamente os últimos 2 minutos da equipa de Santo Antonio foram do pior que se pode ver a um jogo dos cadetes...
    Como é que se tira Tony Parker do jogo assim tanto tempo?
    Como se perdem 13 pontos de avanço no ultimo período?
    Como é que ninguém faz faltas, quando fazendo-as ganhariam o titulo?

    Tanta asneirada do LeBron, que o triplo de Ray Allen camuflou... até na pedrada que ele manda á tabela, consegue ter a sorte de um companheiro seu recuperar a bola para lhe a colocar novamente nas mãos...

    Agora é esperar pelo jogo 7.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. engraçado é que essa desvantagem que falas foi colmatada com uma exibição de Lebron, afinal de contas ele fez mais de 30 pontos e um triple-double....mas foi so asneiradas lol ;) Quando não se gosta do jogador por mais que ele faça a culpa será sempre dele e os louros nunca serão dele, ele até pode marcar 70 pontos mas se falhar o lançamento final ele é a culpa dele, se ele marcar apenas 2 pontos e se for os 2 pontos no ultimo lançamento ele tem muita sorte pois foram os companheiros que o meterem na discussão do jogo até ao ultimo lançamento....

      Falhou um dos lances importantes da partida mas se ele não tivesse acertado o primeiro triplo, o triplo do Ray allen não interessava para nada, se ele não tivesse jogado da maneira que jogou e recuperado a desvantagem o triplo do Ray allen não serviria de nada...se não tivesse feito aquele abafo a Tim Duncan, se se se se...

      Continuo a sem perceber é o Wade, Miami estava a jogar muito bem sem ele, a recuperar da desvantagem, depois entra wade com miami a jogar bem no ataque e ele faz as tipicas jogadas dele que é receber a bola driblar um bocado e lançar logo de qq lado mesmo marcado e falhou, quebrou logo o ritmo de Miami e Spurs voltou a mandar no jogo até os segundos finais...

      Eliminar