7.6.13

O Mozart do basquetebol


Faz hoje 20 anos que o mundo do basquetebol perdeu um dos melhores jogadores europeus de sempre (e um dos melhores atiradores de sempre, um dos pioneiros europeus na NBA e um dos responsáveis pela abertura das portas da liga norte-americana aos jogadores do Velho Continente):


Recordamos aqui o grande Drazen Petrovic e recomendamos a leitura do texto do Sérgio Marreiros, no Visão de Mercado, sobre a vida, a carreira e o legado do Génio de Sibenik

Para quem não teve a sorte de o ver jogar, felizmente existe o YouTube, onde podem encontrar vídeos como este, dos 44 pontos frente aos Rockets, em 93 (o seu recorde de pontos na NBA):


Ou este, um documentário antigo da NBA TV sobre o ex-jogador dos Blazers e Nets:




(sobre o jogo de ontem, temos muito para falar e amanhã teremos aqui a nossa análise ao primeiro round do duelo Heat x Spurs. E não, a culpa não foi do LeBron)

2 comentários:

  1. Grande jogador, é verdade. Estava a afirmar-se como um dos grandes jogadores da NBA numa altura em que ainda era muito difícil um jogador europeu impor-se (Drazen passou tempos muito difíceis no início).
    Uma grande perda para a sua selecção e para a NBA

    (claro que não foi culpa de LeBron. A culpa nunca é só de um jogador, tal como um jogador só não ganha títulos. Neste caso, se pudesse ser atribuída "culpa" a um jogador, teria que ser ao Parker)

    ResponderEliminar
  2. O mesmíssimo Reggie Miller considera o Petrovic como tendo sido o único lançador puro, da sua geração, melhor do que ele.
    Dentro dos lançadores puros importa referir o Ray Allen. E também o Dale Ellis, lembram-se? Este último tinha uma subtileza e elegância extraordinária no lançamento.

    ResponderEliminar